Última hora
This content is not available in your region

Zida promete governo de transição no Burkina Faso

Zida promete governo de transição no Burkina Faso
Tamanho do texto Aa Aa

Face à contestação popular e à pressão internacional, o novo homem forte do Burkina Faso prometeu ceder o poder a um governo de transição “num quadro constitucional”.

O tenente-coronel Isaac Zida explicou que o orgão será “dirigido por uma personalidade de consenso”.

Após um encontro com diplomatas na capital, o antigo número dois da guarda presidencial disse que o Exército “não quer usurpar o poder e dirigir o Estado”.

Colocado na liderança pela alta hierarquia militar depois da revolta popular que levou à demissão e fuga de Blaise Compaoré, chefe de Estado há 27 anos, Zida explicou ainda que “é preciso tomar em consideração, não só a oposição, como a sociedade civil, os líderes religiosos e tradicionais e todos os representantes da nação”.

Em Ouagadougou, a situação parece regressar à normalidade, depois das manifestações contra a suspensão da constituição e a tomada de poder pelo Exército, condenada pela União Europeia. A União Africana deu duas semanas para que a transição de poder seja concretizada.