A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Iranianos festejam 25 anos da tomada de reféns na embaixada americana

Iranianos festejam 25 anos da tomada de reféns na embaixada americana
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Este ano, os iranianos juntaram a festa do Ashura, principal celebração dos xiitas, ao aniversário da tomada de reféns na embaixada americana.

Para celebrar os 25 anos de um dos episódios mais marcantes da revolução islâmica no Irão, centenas de pessoas gritaram palavras de ordem contra as potências ocidentais, junto ao edifício que em tempos albergou a embaixada americana em Teerão: “O imã Hussein foi um mártir pela justiça, pela religião de Deus. Lutou contra a opressão e contra os tiranos. Agora, os tiranos são a América, Israel e os aliados ocidentais”, diz Abdollah Irandoust, um dos manifestantes.

A manifestação, em que participaram membros do clero, serviu para pressionar o presidente Rouhani antes de um encontro com representantes dos Estados Unidos sobre o programa nuclear.

“Os nossos negociadores nucleares deveriam receber um bónus por estarem a negociar com as bestas do mundo. Se essas bestas não se controlarem, somos nós que as vamos esmagar, com a ajuda dos soldados que temos na região”, disse Alireza Panahian, um dos organizadores.

O Ashura tem um significado especial no Irão, país onde os imãs xiitas detêm o poder e onde esta corrente islâmica representa cerca de 90% da população.