Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Juncker deixa aviso contra agressividade de alguns líderes europeus

Juncker deixa aviso contra agressividade de alguns líderes europeus
Tamanho do texto Aa Aa

Jean-Claude Juncker saudou algo efusivamente os outros 27 membros do novo executivo europeu, que teve a primeira reunião de trabalho colegial esta quarta-feira, em Bruxelas.

Já na sala de conferências de imprensa da Comissão Europeia, o presidente disse que não vai admitir comentários agressivos como os feitos recentemente pelos líderes do Reino Unido e da Itália.

“Não sou o tipo de pessoa que fica a tremer diante de primeiros-ministros ou de outros altos dignitários. Aceito que se façam críticas à Comissão, mas não vou aceitar críticas injustificadas. É preciso que todos saibam que não haverá mais ataques contra a Comissão sem resposta da nossa parte”, garantiu o líder.

A nível das prioridades políticas, Junker voltou a dizer que é preciso um estímulo à economia através de um pacote de 300 mil milhões de euros, mas sem dar muitos pormenores.

“Estamos em vias de concluir a proposta sobre um pacote de investimento, mas ainda não sei dizer de onde virá o dinheiro nem posso dar muitos detalhes sobre o destino dos créditos que venhamos a obter. Mas estará tudo pronto para que o Conselho Europeu possa timar uma decisão na cimeira de dezembro”, prometeu o presidente.

A nível da política externa, Juncker anunciou que a sua primeira visita oficial será à Ucrânia e reiterou que Bruxelas continua ao lado do governo pró-europeu de Kiev saído das recentes eleições.