Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Seul e Pequim concluem acordo de livre comércio

Seul e Pequim concluem acordo de livre comércio
Tamanho do texto Aa Aa

China e Coreia do Sul chegaram a um acordo para estabelecer uma zona de livre comércio entre os dois gigantes das exportações.

Seul e Pequim tinham começado há dois anos a debater o pacto, que permitirá reduzir fortemente os obstáculos aos negócios e investimentos entre os dois países.

O presidente da Associação sul-coreana de Comércio Industrial acolheu “de braços abertos o acordo obtido com a China, o maior parceiro comercial” do seu país. E disse esperar que “o acordo com o número um mundial das exportações e segunda economia mundial, sirva de motor de crescimento para a indústria e a economia” da Coreia do Sul.

Apesar de excluir o comércio do arroz – por exigência de Seul, que pretende proteger a produção nacional -, muitos agricultores sul-coreanos contestam o acordo bilateral, definido mesmo pela Liga sul-coreana de Campesinos como uma “bomba nuclear” para a indústria.

É o segundo grande acordo que a China conclui à margem da cimeira anual da Cooperação Económica Ásia-Pacífico. Ontem, os presidentes chinês e russo assinaram em Pequim vários acordos comerciais e energéticos que poderão, nomeadamente, fazer da China o principal consumidor de gás vindo da Rússia.