A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Morte do rei da Arábia Saudita agita mercado petrolífero

Morte do rei da Arábia Saudita agita mercado petrolífero
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O anúncio da morte do rei Abdullah da Arábia Saudita provocou uma subida do preço do petróleo. O barril chegou a subir 2,6% em Londres e mais de 3% em Nova Iorque.

O mercado acabaria por recuar, com as palavras do novo monarca. O rei Salmam bin Abdulaziz revelou que pretende seguir a política do seu meio-irmão e manteve no cargo o ministro do Petróleo.

Em novembro, Ali Al-Naimi impôs a manutenção da produção na reunião da OPEP, o que acelerou a queda dos preços.

Só esta semana, o preço do barril de crude recuou 3,1%. Desde junho, o barril de Brent desvalorizou mais de 60 por cento.