Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Uma máquina para fazer cerveja em casa e outras novidades do mundo da tecnologia

Uma máquina para fazer cerveja em casa e outras novidades do mundo da tecnologia
Tamanho do texto Aa Aa

A próxima feira de Eletrónica de Consumo de Las Vegas está agendada para janeiro. Mas, para dar ao público uma ideia das novidades que serão apresentadas no início do ano, a organização do evento fez uma pequena mostra em Nova Iorque.

Um dos destaques da feira foi uma máquina para fabricar cerveja em casa. O utilizador pode escolher vários parâmetros incluindo a quantidade de álcool.

“O mais importante é o facto de podermos fazer cervejas únicas que não se encontram facilmente. Se a pessoa quiser beber um certo tipo de cerveja fresca, só pode consegui-la se sair de casa e for até à fábrica. E algumas cervejas custam muito dinheiro, podem custar 15 dólares. Com esta máquina, uma garrafa fica por um ou dois dólares. O custo deixa de ser o problema, trata-se de ter acesso a cerveja fresca e de qualidade”, indicou Avi Geiger, diretor do departamento de Tecnologia da Pico Brew.

Outro dos destaques do evento, uma bola robótica equipada com sensores. O aparelho concebido para uso doméstico fornece informações sobre a temperatura, a humidade e o fumo e está ligado à internet.

“Com esta esfera só precisa de ter uma bola que se desloca de uma parte da casa para a outra, pode transmitir vídeos, áudio, medir a temperatura e a humidade ou detetar um fogo em casa e enviar um alerta. O utilizador pode deixar a bola rolar em casa e ela pesquisa e verifica se se trata de uma situação preocupante ou não”, explicou Omar Barlas, fundador da empresa Sensor Sphere.

A Adidas lançou uma bola para os fãs de futebol. O aparelho fornece uma série de dados estatísticos sobre o jogo.

“A bola de futebol tem um acelerómetro com três eixos e um conjunto de sensores que mede a velocidade, a rotação e fornece essa informação através de uma aplicação. A pessoa fica a saber como jogou”, disse Vinti Bhatnagar, porta-voz da Adidas.

O “Wearality” é um pequeno aparelho que se adapta ao smartphone e que permite aceder à realidade virtual através de um par de óculos.

Outra novidade para os desportistas, o “skulpt”, mede a quantidade de gordura e massa muscular do utilizador. Basta molhar o músculo com água, colocando o sensor nessa parte do corpo.

“É o primeiro aparelho que permite medir a gordura e o músculo. O utilizador fica a saber quanta gordura perdeu, quanto músculo ganhou e se ficou mais forte. Consegue medir 24 músculos do corpo e dar uma estimativa global da gordura global graças a três músculos, o tricípite, o abdominal e o quadricípite”, afirmou José Bohorquez, presidente da Skulpt.

Depois de Nova Iorque, a feira de eletrónica de consumo de Las Vegas organiza um evento similar em Paris e em Tóquio para expor as novidades de 36 empresas de tecnologias.