Última hora
This content is not available in your region

Torre de 325 metros no coração da Amazónia

Torre de 325 metros no coração da Amazónia
Tamanho do texto Aa Aa

A floresta da Amazónia tem um impacto extraordinário no planeta produzindo cerca de metade de todo o oxigénio na atmosfera. Foi erguida uma torre de 325 metros de altura, mais alta do que a Torre Eiffel, em pleno coração da floresta, para monitorizar alterações químicas no ar. O observatório é um projeto conjunto entre o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazónia e o Instituto Max Planck, da Alemanha.

O coordenador do projeto, o alemão Jurgen Kessemelmeier explica: “Esta torre procura, principalmente, gases com efeito de estufa, como o CO2, metano e o ozono que aquecem a atmosfera. Estes gases são trocados com a superfície, em terra. Quero perceber a quantidade destes gases que estão a sair do sistema, da floresta, ou que estão a entrar e perceber como funciona este processo de troca.”

Todos os dados recolhidos pela torre, que deverá funcionar durante 30 anos, vão ser incorporados em modelos de previsão do clima e podem vir a influenciar as políticas ambientais. O trabalho de investigação é dispendioso. O valor do projeto ultrapassa os oito milhões de euros e os custos são divididos pela Alemanha e pelo Brasil.