Última hora
This content is not available in your region

Drones entram na luta contra Sida

Drones entram na luta contra Sida
De  Luis Guita
Tamanho do texto Aa Aa

Unicef: //www.unicef.org/media/media_90462.html juntamente com o governo do Malaui estão a conduzir uma experiência baseada no uso de drones para reduzir os tempos de espera dos resultados do teste de VIH em crianças que vivem em zonas rurais.

O país tem uma taxa de prevalência de Sida de 10%, uma das mais altas do mundo.

Atualmente pode levar quase dois meses até que as amostras de sangue vão de uma unidade de saúde para um laboratório e se consiga comunicar os resultados aos pais.

“Há muitos atrasos no processo de levar as crianças seropositivas até ao tratamento. Eles precisam de vir fazer o teste o mais cedo possível, de preferência antes dos 2 meses, entre 6 e 8 semanas. Os testes de sangue têm de vir das instalações de saúde para um dos 8 laboratórios do país,” revela a chefe do Programa HIV/Sida da Unicef no Malaui, Judith Sherman.

O drone consegue transportar até 250 testes, ou 1 kg de amostras, de uma só vez.

O primeiro teste de sucesso realizou um voo de 10 Km. Fez uma viagem de um centro de saúde comunitário para o laboratório do hospital na capital Lilongwe.

Estradas precárias e elevados custos de transporte em áreas remotas provocam atrasos nos testes e impedem o acesso ao tratamento anti-retroviral.

“Os resultados, quando disponíveis, precisam ser trazidos de volta para a unidade de saúde e comunicados à mãe. Muitos esforços têm sido feitos para encurtar cada etapa do processo, mas precisamos fazer melhor. As mães ainda esperam 2 meses para ter os resultados dos testes. Isso é um período demasiado longo na vida de uma criança seropositiva,” acrescenta Judith Sherman

Todos os anos, aproximadamente 10.000 crianças morrem com o vírus, um número que pode ser combatido com o diagnóstico precoce e assistência médica de qualidade.