Última hora

Última hora

Parlamento Europeu discute Brexit por entre insultos e advertências

Em leitura:

Parlamento Europeu discute Brexit por entre insultos e advertências

Jean-Claude Juncker em Estrasburgo
Tamanho do texto Aa Aa

Em Estrasburgo, o Parlamento europeu discutiu esta terça-feira a saída do Reino Unido da UE.

"No dia 29 de março de 2019, à meia-noite, o Reino abandonará a União Europeia. Chegará o dia em que se arrependerão de o ter feito"

Jean-Claude Juncker Presidente, Comissão Europeia

"No dia 29 de março de 2019, à meia-noite, o Reino abandonará a União Europeia. Chegará o dia em que se vão arrepender de o ter feito".

Palavras do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, que exige ao Reino Unido mais clareza nas propostas de separação.

Segundo o eurodeputado belga, Philippe Lamberts, sair da união aduaneira e mercado único respeitando ao mesmo tempo o Acordo de Sexta-feira Santa na Irlanda do Norte evitando barreiras regulatórias é uma equação impossível de resolver.

"Isto não tem nada a ver com a alegada teimosia dos 27, tem apenas a ver com factos muito concretos", advertiu Philippe Lamberts.

No entanto, nenhum argumento parece convencer o eurodeputado britânico, Nigel Farage, que apelou à PM britânica, Theresa May, para mostrar firmeza tal como o presidente Donald Trump.

"Por favor, Sra. May, na cimeira da próxima semana faça como Trump e não se deixe intimidar pela Comissão Europeia, contra estes fanfarrões não eleitos. E já agora, as eleições italianas, não foram uma maravilha?. É óbvio que o jogo chegou ao fim. Ela não fará apenas um favor ao povo britânico mas também ao resto da Europa", rematou Farage em jeito de desafio.

João Ferreira