Última hora

Última hora

António Vitorino joga cartada da influência alemã

Em leitura:

António Vitorino joga cartada da influência alemã

António Vitorino e Angela Merkel, em Berlim
@ Copyright :
REUTERS/Fabrizio Bensch
Tamanho do texto Aa Aa

António Vitorino, diretor-geral da Organização Internacional para as Migrações começou em Berlim uma ronda diplomática para preparar a cimeira que em dezembro deverá ratificar, em Marrocos, o Pacto Global da ONU para uma Migração Segura, Ordenada e Uniforme.

O recém-empossado responsável máximo da agência das Nações Unidas para as migrações conta com a influência da Alemanha na Europa. "Estamos a contar com a Alemanha e com o seu papel na União Europeia para termos uma posição unida na Europa no contexto actual [das migrações]," afirma António Vitorino.

Um contexto em que o governo de direita da Hungria anunciou que não vai adotar o acordo, que assinou em Julho. Áustria e Polónia ameaçam seguir os passos de Budapeste.

Merkel prefere não falar dos críticos e elogia o trabalho feito. "O pacto para regular a migração que deverá ser formalmente adotado em Marraquexe, em Dezembro, é fruto de um intenso trabalho entre a Organização Internacional para as Migrações e o Secretário-geral das Nações Unidas", diz a chanceler alemã.

O pacto procura dar resposta às razões por detrás das migrações e orienta a forma de proteger e integrar os migrantes nos países de acolhimento.

Foi aprovado em Julho nas Nações Unidas, com os votos a favor de 193 países e o voto contra dos Estados Unidos.