Última hora

Última hora

Kramp-Karrenbauer, a candidata preferida de Merkel

Em leitura:

Kramp-Karrenbauer, a candidata preferida de Merkel

Kramp-Karrenbauer, a candidata preferida de Merkel
@ Copyright :
REUTERS/Thilo Schmuelgen/File Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Muitas vezes apelidada de mini-Merkel, inclusivé pelos media locais, Annegrete Kramp-Karrenbauer é uma próxima da chanceler alemã e a preferida de Angela Merkel para a sua sucessão na liderança da CDU, a União Democrata-Cristã.

Kirsten Dunz é a autora de um livro sobre a candidata: "Kramp-Karrenbauer é uma política bastante motivada. Uma política que sabe utilizar, ao mesmo tempo, o cérebro e o coração e que é bastante calorosa. Mas quando se trata de tomar decisões e assumir posições, é bastante determinada e não brinca em serviço."

Foi na cidade natal de Püttlingen, na região mineira do Sarre, junto à fronteira com a França, que iniciou a vida política, acabando por dirigir o Land - a região administrativa -, antes de Merkel a convidar para o posto de secretária-geral da CDU.

Os residentes de Püttlingen descrevem-na com carinho, mas nem todos apoiam as aspirações nacionais:

"É sempre amigável. Faz muitas vezes as compras aqui e vejo-a com frequência. Passa aqui como todas as outras pessoas."

"Tem uma forma de falar direta e é uma pessoa honesta".

"Está a tornar-se demasiado poderosa e quer demasiado o poder. Não penso que isso seja bom."

Com três filhos e 56 anos de idade, começou a ser conhecida na cena política nacional em 2011. Atualmente, pode constitui uma ponte para a ala mais à direita do partido, já que partilha posições mais conservadoras do que a chanceler alemã sobre questões da sociedade e nomeadamente a temática da imigração.

Daniel Kirch é correspondente político do jornal Saarbrücker Zeitung: "Ela vem de um meio modesto e católico, da classe mineira de Püttlingen. É conservadora em questões sociais, como a imigração, aborto, integração ou casamento entre pessoas do mesmo sexo. Mas às vezes toma posições bastante liberais, como por exemplo no que diz respeito aos direitos das mulheres."

Jona Källgren, correspondente da euronews: "Os delegados da CDU reunidos no congresso do partido em Hamburgo vão votar e ficaremos depois a saber se será da pequena cidade de Püttlingen que sairá o próximo líder da CDU."