Última hora

Microsoft denuncia ataques cibernéticos na Europa

Microsoft denuncia ataques cibernéticos na Europa
Tamanho do texto Aa Aa

A Microsoft disse que foram cometidos ataques cibernéticos contra instituições europeias ligadas à promoção dos valores democráticos, nomeadamente organizações não-governamentais e centro de estudos.

Os ataques ocorreram entre setembro e dezembro de 2018, e a multinacional tecnológica norte-americana suspeita do grupo Strontium, associado ao governo russo.

"Os ataques não se limitam a campanhas políticas, mas também se centram em grupos de reflexão e organizações não-governamentais que trabalham em questões como democracia, integridade de eleições ou políticas públicas e que frequentemente estão em contato com o governo", explicou Tom Burt, vice-presidente da Microsoft responsável pela segurança, num blogue oficial do grupo.

Entre as entidades atingidas estão o German Council on Foreign Relations, The Aspen Institute e The German Marshall Fund, através das contas de 104 funcionários a viverem em países como a Bélgica, França, Alemanha, Polónia, Roménia e Sérvia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.