Última hora

Última hora

Protestos contra projeto de diretiva dos direitos de autor na internet

Protestos contra projeto de diretiva dos direitos de autor na internet
Tamanho do texto Aa Aa

Inúmeras cidades europeias foram palco de protestos contra a diretiva Europeia sobre direitos de autor na internet, votada no parlamento europeu já na próxima semana.

Na Alemanha, dezenas de milhares de pessoas desfilaram em cidades como Berlim e Munique. Receiam, entre outras coisas, que a Internet seja censurada com filtros automáticos,

"Nós pedimos que pelo menos o artigo (17) em questão seja retirado. Existe uma outra solução e eu defendo que os direitos de autor sejam pagos nos conteúdos protegidos. Mas tem que haver uma outra solução", diz uma manifestante.

"O principal é que esse filtro não seja introduzido, porque nada está pronto. Têm que ser os peritos a tratar, eles percebem disso. Muitos avisaram nada vai funcionar como previsto", explica outro manifestante.

A diretiva, que deverá substituir a que está em vigor, desde 2001, quando ainda não havia "You Tube" ou o "Twitter" por exemplo, teve uma ação de apoio na capital alemã, na maioria criadores.

"A diretiva dar-me-ia o direito a um pagamento, o direito de ser reconhecido e o direito a ser informado. Naturalmente as coisas serão melhores para mim", argumenta Matthias Hornschuh, compositor.

O debate é complexo. De lado os criadores de conteúdos, como as empresas de comunicação social, defendem a diretiva, do outro as grandes plataformas como a Google são contra. Consideram que, além de censura, a criatividade digital ficará limitada, um travão para o desenvolvimento da Internet.