Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Coração 3D em tecido humano

Coração 3D em tecido humano
Direitos de autor
REUTERS/Amir Cohen
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Já é considerado um dos maiores avanços médicos dos últimos anos. Uma equipa de Cientistas da Universidade de Tel Aviv, em Israel, apresentou hoje o primeiro coração funcional criado com uma impressora 3D e com o tecido humano de um paciente.

Um coração com três centímetros feito com células de um paciente e criado por uma impressora 3D. Está vivo e palpita. Agora é preciso aperfeiçoá-lo para que consiga bombear o sangue. Os investigadores dizem que são precisos cerca de 10 anos para atingirem o principal objectivo: criar um coração que possa ser transplantado.

Nadav Noor, Universidade de Tel Aviv

"Pela primeira vez imprimimos materiais e células do ser humano e criamos uma geometria tão complexa como a de um coração. Todos os corações que foram impressos até agora, pelo que sabemos, são feitos de materiais sintéticos ou de outros materiais, mas não de células do próprio paciente. "

O estudo, que foi publicado esta segunda-feira na revista Advanced Science, abre caminho a um futuro no qual os pacientes não terão de esperar por um transplante ou tomar medicação para evitar a rejeição do órgão.