Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Nova Zelândia e França juntos contra a divulgação online de atos terroristas

Nova Zelândia e França juntos contra a divulgação online de atos terroristas
Tamanho do texto Aa Aa

É o nome do compromisso que a primeira-ministra da Nova Zelândia e o presidente francês querem ver assinado para impedir a divulgação online de atos de extremismo violento e terrorismo.

Jacinda Ardern e Macron vão reunir-se em Paris no próximo mês para pedir aos líderes mundiais e responsáveis de empresas de tecnologia que assinem um acordo em homenagem à cidade da Nova Zelândia onde ocorreu um ataque a 15 de março.

A chefe do executivo neozelandês explica que "o plano é criar unidade em torno desta questão. Claro que queremos salvaguardar os princípios de liberdade, abertura e segurança na internet. Isto não se trata de liberdade de expressão. Trata-se de prevenir o extremismo violento e o terrorismo online. Não acredito que alguém defenda que o terrorista de 15 de março tinha o direito de transmitir o homicídio de 50 pessoas e o que pretendemos visar é este tipo de situações".

Recorde-se que o homem acusado de assassinar 50 pessoas em duas mesquitas de Christchurch transmitiu o ataque, em direto, na rede social Facebook.

O vídeo de 17 minutos foi copiado e e republicado nas várias plataformas mesmo depois de ter sido removido pelas empresas de tecnologia.