Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Líderes da UE já debatem escolhas para altos cargos

Líderes da UE já debatem escolhas para altos cargos
Direitos de autor
REUTERS/Wolfgang Rattay/File Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Um banho de multidão entusiasmada não é a imagem mais habitual numa cimeira da União Europeia, mas foi assim que os líderes foram recebidos para uma reunião informal em Sibiu, na Roménia.

No Dia da Europa, celebrado a 9 de maio, a discussão visa definir a reforma do projeto europeu e conversar sobre nomes para os altos cargos após as eleições para o Parlamento Europeu, no final do mês.

O processo baseado nos cabeças-de-lista dos partidos não convence o presidente francês, Emmanuel Macron: "Eu não acredito que seja o caminho certo, não até termos listas transnacionais".

O presidente francês considera que, por agora, se deve respeitar o tratado da União Europeia que dá essa prerrogativa aos chefes de Estado e de governo, embora o Parlamento Europeu tenha de confirmar os nomeados.

Candidato do PPE em busca de apoios em Sibiu

Por enquanto, os chamados candidatos principais das várias bancadas continuam a fazer campanha e o nomeado pelo Partido Popular Europeu foi tentar obter aliados.

"Pode optar-se por uma Europa de esquerda ou de extrema-direita, ou pode-se votar nos membros do Partido Popular Europeu (PPE), que é de centro e respeita os valores democratas-cristãos. Essas são as opções na mesa e as pessoas vão decidir", afirmou Manfred Weber.

O primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, cujo partido pertence a esta família do centro-direita, retirou o apoio a Weber, o que pode diminuir as possibilidades do PPE voltar a ser a maior bancada no Parlamento Europeu.

Mas o político alemão tem outros aliados, tais como Antonio Tajani, presidente do Parlamento Europeu: "O meu candidato à presidência da Comissão Europeia é Manfred Weber, é ele que vou apoiar".

Além da contagem de espingardas para os altos cargos, os líderes da UE vão assinar uma declaração política com 10 compromissos para o futuro.

O documento será, formalmente, adotado numa cimeira ordinária, em Bruxelas, em Junho, já depois de se conhecerem os vencedores e os vencidos das eleições.