Zuzana Čaputová faz história no feminino em Bratislava

Zuzana Čaputová faz história no feminino em Bratislava
Direitos de autor
REUTERS/Radovan Stoklasa
Tamanho do texto Aa Aa

Tomou posse, em Bratislava, Zuzana Čaputová, a primeira mulher presidente da Eslováquia.

A advogada e ativista anticorrupção, de 45 anos, jurou a Constituição diante de 150 parlamentares na imponente sala de concertos da Filarmónica Eslovaca, cerca de dois meses e meio após ter ganho as presidenciais com uma campanha europeísta baseada na luta contra a corrupção e contra as alterações climáticas.

"Em linha com a Constituição que acabo de jurar, irei servir a nação eslovaca, as minorias nacionais e os grupos étnicos da República da Eslováquia", prometeu Zuzana Čaputová, acrescentando depois no primeiro discurso como Presidente não estar a assumir um cargo "para governar, mas sim para servir."

Čaputová defendeu ainda a influência da União Europeia e da NATO na Eslováquia. A primeira como o "espaço de vida e dos valores" do país e a segunda como "pilar da defesa e segurança" eslovacas.

"Como país, devemos fazer tudo o que pudermos para manter e reforçar este espaço e este pilar. Os problemas globais mais importantes que nos preocupam não podem ser resolvidos se estivermos sozinhos", considerou Čaputová.

No entanto, a agora também chefe de Estado mais jovem da história da Eslováquia assume um cargo com poderes limitados, em muito similar ao do Presidente da República de Portugal.

assume a presidência pouco mais de um mês apôs ter sido distinguida pela Euronews como a Personalidade do Ano na entrega dos Prémios para a Liderança Europeia.