A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Putin em "Linha Direta"

Putin em "Linha Direta"
Direitos de autor
Sputnik/Alexey Nikolsky/Kremlin via REUTERS
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente russo admitiu esta quinta-feira que as condições de vida no país pioraram nos últimos anos e sublinhou o trabalho do governo para reverter a situação.

Vladimir Putin prometeu "aumentar o nível de vida” da população, com um aumento de salários já este ano, e resolver problemas urgentes como a saúde publica.

Putin falava na tradicional entrevista anual com os cidadãos transmitida na televisão.

“O rendimento real dos cidadãos está em declínio há vários anos. A maior queda foi em 2016. Agora os rendimentos estão gradualmente a recuperar”.

Apesar de não acreditar num aliviar da tensão entre Moscovo e Washington, o presidente russo está disponível para reunir com Donald Trum.

“O diálogo é sempre bom e há sempre necessidade de diálogo. Claro que se o lado americano mostrar interesse... Estamos prontos para um diálogo, desde que os nossos parceiros americanos também estejam prontos".

Porque é que os salários e a qualidade de vida são tão baixos? Porque é que a Rússia precisa de isolar a rede de internet? Como aliviar a pressão sobre as empresas? O presidente é um extraterrestre?

Este ano, a Linha Direta com Presidente durou mais de 4 horas e tratou principalmente de problemas internos.

Para Putin, o aumento da produtividade é uma questão chave.