Última hora
euronews_icons_loading
Manifestação reprimida com gás lacrimogéneo

A polícia de Hong Kong voltou a recorrer ao gás lacrimogéneo para reprimir os protestos no noroeste da cidade.

A manifestação não tinha sido autorizada, mas foi realizada na mesma para condenar o ataque indiscriminado, no domingo passado, de homens encapuzados e vestidos de branco contra um gruipo de cidadãos, que na sua maioria havia participado num protesto contra o governo da respetiva região de administração especial chinesa.

Hong Kong tem sido alvo de massivas manifestações desde o início do mês contra uma proposta de lei do governo local que visava permitir a extradição para o continente chinês de eventuais suspeitos de crimes.

O projeto de lei já foi suspenso, mas grupos de civis continuam a exigir a retirada total da proposta e a demissão da chefe de Governo regional, Carie Lam.