Última hora
euronews_icons_loading
Polícia antimotim tentou dispersar protestos com recurso a gás lacrimogéneo

Hong Kong voltou a ser palco de violentos protestos contra as imposições do governo da China na região de administração especial.

Dezenas de milhares de manifestantes encheram as ruas, muitos desafiando a recente decisão de Carrie Lam, a chefe do executivo local, de proibir o uso de máscaras em manifestações. O protesto degenerou em confrontos. Há registo de diversas detenções e de feridos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.