Última hora

França homenageia os 13 militares mortos no Mali

França homenageia os 13 militares mortos no Mali
Tamanho do texto Aa Aa

A França prestou homenagem, esta segunda-feira, aos soldados mortos na queda de um helicóptero no Mali, há uma semana.

Emmanuel Macron presidiu às cerimónias, acompanhado do presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keïta.

"13 filhos da França foram mortos instantaneamente. Morreram nas operações, pela França, pela proteção dos povos do Sael, pela segurança dos seus compatriotas e pela liberdade do mundo", disse o presidente francês, no seu discurso.

Depois do elogio fúnebre, Macron entregou a Legião de Honra, a título póstumo, a cada um dos 13 sodados "mortos pela França".

A cerimónia decorreu no Hôtel des Invalides, com a presença de 2500 pessoas, entre dignitários e anónimos.

Os 13 militares perderam a vida na queda do helicóptero em que viajavam, no apoio aos comandos paraquedistas, que perseguiam uma carrinha suspeita na zona fronteiriça entre o Niger e o Burkina Faso, uma região onde existem grupos jihadistas afiliados ao Estado Islâmico (EI) ou al-Qaida.

A morte dos 13 soldados criou uma onda de choque em França, cujo exército não sofria tantas perdas desde o atentado no edifício Drakkar, em Beirute, em 1983, no qual perderam a vida 58 paraquedistas franceses.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.