Última hora
This content is not available in your region

Estas vacas fazem bem ao ambiente

Estas vacas fazem bem ao ambiente
Tamanho do texto Aa Aa

Na Colômbia também há vacas felizes. Alimentam-se de frutos e de folhas dos arbustos. Fazem parte de um projeto-piloto de agrossilvicultura - a integração do pasto na floresta. Uma mudança na forma de criar gado com impacto direto na natureza e que muito pode contribuir para travar as alterações climáticas.

Tradicionalmente, os produtores de gado abatem árvores para instalarem campos de pastagem. Neste modelo, é exatamente o contrário: plantam-se árvores, reduzindo a dimensão do impacto do pastoreio e fazendo crescer a área florestal.

Enrique Murgueito, do CIPAV, uma organização não governamental colombiana de promoção da agrossilvicultura, explica que o "sistema que contribui para a biodiversidade e para a recuperação da fertilidade dos solos. Captura o dióxido de carbono na biomassa da forragem.

A criação de gado tem um impacto tremendo no ambiente. Dados recentes indicam que é responsável pela produção de milhões se toneladas de dióxido de carbono e de 23% dos gases que contribuem para o efeito de estufa. A agrossilvicultura pode reduzir este impacto em 60%. Contas feitas pela confederação de agricultores do Reino Unido que considera que a reconversão da criação de gado pode conduzir a um efeito neutro no ambiente em 2040.

No projecto piloto que está a ser desenvolvido na Colômbia já foram recolhidos dados que permitem dizer que não é só o ambiente que beneficia; a produção aumenta. Claudia Durana, criadora de gado considera que "este modelo melhora o solo, as pastagens, o microclima e até a humidade do ar".

De acordo com o Banco Mundial, mais de 2 milhões e meio de árvores de 80 espécies diferentes foram plantadas na Colômbia ao abrigo deste programa. Nos últimos sete anos, o número de explorações de agrossilvicultura cresceu

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.