Última hora
This content is not available in your region

França vai criar "gabinete de luta contra o ódio"

França vai criar "gabinete de luta contra o ódio"
Direitos de autor
REUTERS/Arnd Wiegmann
Tamanho do texto Aa Aa

O governo francês anunciou a criação de um "gabinete nacional de luta contra o ódio", na sequência da profanação de mais de uma centena de sepulturas judaicas, perto de Estrasburgo.

Cento e sete túmulos do cemitério de Westhoffen foram pintados com suásticas nazis, no mais recente de uma série de ataques antissemitas no país.

De visita ao local, o ministro do Interior, Christophe Castaner, afirmou que vai "coordenar a investigação [...] para que todos os meios sejam mobilizados" e também se vai "encarregar das investigações dos atos antissemíticos, anti-muçulmanos e anti-cristãos que ocorrem em França".

A profanação ocorreu na terça-feira, no mesmo dia em que o Parlamento francês adotou um projeto de resolução que inclui o ódio contra Israel como um exemplo de antissemitismo. Um texto que suscitou um vivo debate, com os detratores a considerarem que impede todo o tipo de críticas contra o governo e políticas israelitas, incluindo a ocupação da Cisjordânia.

A França tem assistido a um aumento nos ataques antissemitas nos últimos anos. Em 2018, o assassinato de uma sobrevivente do Holocausto de 85 anos motivou uma vaga de manifestações. No território francês vivem cerca de 550.000 judeus, constituindo a maior comunidade judaica na Europa.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.