Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Os números e as notícias de sexta-feira, 22 de maio

Orações islâmicas na última sexta-feira do Ramadão em Lahore, no Paquistão
Orações islâmicas na última sexta-feira do Ramadão em Lahore, no Paquistão   -   Direitos de autor  AP Photo/K.M. Chaudhry
Tamanho do texto Aa Aa

A pandemia já infetou mais de 5,1 milhões de pessoas em pelo menos 188 países, à data de hoje.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, este novo coronavírus estará ligado a mais de 335 mil mortos. Quase dois milhões de pessoas já recuperaram da doença provocada pelo SARS-CoV-2.

Resumo do dia:

  • Reino Unido vai impor quarentena e multas a quem entrar no país;
  • Ramadão celebra-se no domingo e líderes islâmicos pedem respeito pelas regras,
  • Português infetado internado em estado grave na Guiné-Bissau;

  • Estudo médico desaconselha uso perigoso de cloroquina e hidroxicloroquina;

  • Futebol regressa em Portugal a 03 de junho;
  • África já registou mais de 100 mil casos de infeção;
Universidade Johns Hopkins
Atualizado às 18h32 de 22 de maio de 2020Universidade Johns Hopkins

Recorde aqui as últimas notícias:

21h00 (CET) Prisões de Brasília registam duas mortes e mais de 800 infeções

As prisões do Distrito Federal, onde está localizada a capital brasileira, Brasília, registaram duas mortes e 801 casos de infeção pelo novo coronavírus, entre reclusos e polícias, foi hoje anunciado.

Segundo dados da Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe) e da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, um preso e um funcionário prisional são as duas vítimas mortais registadas.

Entre os casos confirmados de covid-19, 590 dizem respeito a reclusos e 211 a agentes policiais.

"Em relação aos polícias penais, até à tarde de quinta-feira, 92 agentes estão com teste positivo para o coronavírus e 119 encontram-se recuperados. Parte dos que testaram positivo ainda aguardam a contraprova, ou seja, os números podem sofrer alterações nos próximos levantamentos", informou o Sesipe em comunicado.

A nível nacional, o Brasil totaliza 20.047 óbitos e 310.087 casos diagnosticados desde a chegada da pandemia ao país, informou o executivo

20h45 (CET) Cabo Verde pode ter conseguido estagnar a epidemia

O diretor nacional de Saúde de Cabo Verde, Artur Correia, disse hoje que os dados apontam para uma estagnação da infeção pelo novo coronavírus no país, que pelo segundo dia seguido registou mais casos recuperados do que novos infetados.

“Os dados apontam para essa tendência [de estagnação]. Estamos a manter mais ou menos o mesmo número de testes ao longo desses dias, destas semanas, e os dados de casos positivos dão-nos essa indicação”, analisou o responsável de Saúde cabo-verdiano.

Cabo Verde já diagnosticou um acumulado de 362 casos de covid-19, desde 19 de março, nas ilhas de Santiago (303), Boa Vista (56) e São Vicente (03).

Do total, três resultaram em óbitos, 130 foram considerados recuperados, dois foram transferidos para os seus países e o país tem neste momento 227 doentes ativos, e todos na ilha de Santiago

20h30 (CET) Reino Unido vai impor quarentena a quem entrar no país

Reino Unido imporá uma quarentena de duas semanas, com multas de mil libras (1.100 euros) aos infratores, a partir de 08 de junho, a todas as pessoas que cheguem do estrangeiro, incluindo britânicos, confirmou hoje fonte oficial.

Segundo a ministra do Interior, Priti Patel, que falava na conferência de imprensa diária, qualquer pessoa que chegue ao país por via aérea, marítima ou ferroviária vai ter de preencher um formulário com as informações de contacto e da viagem para que possam ser afetados se surgirem infeções de alguém próximo, e também para as autoridades confirmarem que estão a cumprir o isolamento.

As transgressões serão puníveis com multas ilimitadas e processo nos tribunais em Inglaterra, enquanto que Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte têm autonomia sobre a execução desta medida.

20h20 (CET) Igreja de Berlim ajuda muçulmanos nas orações do fim do Ramadão

A igreja luterana de Santa Marta decidiu abrir as portas para ajudar os muçulmanos da capital alemã a terem um espaço de culto para as orações de domingo de manhã que marcam o Eid el-Fitr, o fim do Ramadão.

Devido as medidas de distanciamento social einda em curso na Alemanha a mesquita Dar Assalam, no distrito de Neukölln, não pode receber mais do que 50 fiéis em vez das habituais centenas, mas este ano alguns deles vão poder rezar na igreja vizinha.

"É um excelente sinal e proporciona um pouco mais de alegria ao Ramadão no meio desta crise. A pandemia fez de nós uma só comunidade. As crises juntam as pessoas", afirmou Mohamed Taha Sabry, o imã da mesquita Dar Assalam, de Berlim, que vai orientar a oração da respetiva congregação desta feita sob um vitral com a Virgem Maria.

20h10 (CET) Fim do Ramadão é celebrado no domingo

O Eid el-Fitr, o festival que maca o fim do Ramadão na religião islâmico, vai ser celebrado no domingo, anunciou hoje o Conselho Francês do Culto Muçulmano (CFCM), sublinhando que este ano as respetivas orações matinais devem respeitar as regras de confinamento ainda em curso.

"Devido ao contexto de pandemia, as orações de Eid não podem ter lugar nas mesquitas", lê-se no comunicado do organismo, emitido após uma videoconferência de líderes na Grande Mesquita de Paris e aguardado por toda a nação islâmica.

O Conselho apela a que as celebrações do fim do Ramadão se limitem ao domícilio, individualmente ou no respetivo contexto familiar.

20h00 (CET) Donald Trump quer locais de culto reabertos nos EUA

O Presidente dos Estados Unidos apelou hoje aos governadores para autorizarem a reabertura dos locais de culto como igrejas, sinagogas e mesquitas, que considerou serem serviços "essenciais" para manter a sociedade unida.

"Apelo aos governadores para permitirem as igrejas e os locais de culto abrirem imeditamente", afirmou Donald Trump.

19h50 (CET) São Tomé e Príncipe soma mais 13 casos de infeção

O número de infeções pelo novo coronavírus em São Tomé e Príncipe subiu hoje para 282, com o registo de 13 novos casos positivos, com base nos testes rápidos realizados no último dia, indicou o Ministério da Saúde.

De acordo com a porta-voz do ministério, Isabel dos Santos, nas últimas 24 horas os serviços hospitalares realizaram 26 testes rápidos para a covid-19 e metade deu positivo.

A mesma fonte explicou que duplicou o número de internamentos no centro de isolamento por covid-19, passando de sete para 14 pacientes.

Outras sete pessoas encontram-se igualmente internadas no serviço sintomático respiratório.

19h40 (CET) Liga francesa celebra decisão judicial sobre fim da época

A Liga francesa de futebol celebrou esta sexta-feira a rejeição do Tribunal Administrativo de Paris dos recursos apresentados por três clubes contra o encerramento da "Ligue 1", com o reconhecimento da situaçnao classificativa após a 28.ª jornada realizada a 08 de março, antes da interrupção devido ao confinamento imposto pelo Governo.

O Lyon, o Amiens e o Toulouse tinham interposto recurso exigindo terminar o campeonato em curso, no qual os Lyoneses eram sétimos e os outros dois clubes ocupavam as últimas posições, sendo por isso despromovidos.

O tribunal declarou-se incompetente para julgar os recursos e disse que a decisão deliberada pela direção da Liga a 30 de abril apenas pode ser contestada diante do Conselho de Estado, entidade à qual os três clubes devem agoa recorrer.

19h10 (CET) Cabo Verde aprova seguro de vida para profissionais do SNS

Governo cabo-verdiano aprovou hoje um projeto de resolução que estabelece um seguro de vida de 27 mil euros aos profissionais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) na linha da frente do combate ao novo coronavírus.

O anúncio foi feito pelo ministro de Estado, Fernando Elísio Freire, em conferência de imprensa, na cidade da Praia, para dar a conhecer as decisões do Conselho de Ministros, notando que se trata de uma “medida muito importante”, tendo em conta que esses profissionais têm feito um “combate extraordinário, com grande espírito de sacrifício e estando sempre presentes”.

19h00 (CET) Islândia reabre bares, discotecas e ginásios na segunda-feira

O Ministério da Saúde da Islândia autorizou a reabertura a partir de segunda-feira de bares, discotecas e ginásios desportivos desde que o número de novos casos de Covid-19 continuem a diminuir. Os ajuntamentos poderão passar a ir até 200 pessoas.

O país já tinha implementado uma primeira fase de desconfinamento a 04 de maio com a reabertura de escolas e universidades, museus e cabeleireiros. Na última segunda-feira também reabriram as piscinas islandesas.

A Islândia reagiu rapidamente na contenção do vírus, soma 1.803 casos diagnosticados na ilha, incluindo 10 mortes e 1.791 pessoas recuperadas.

18h40 (CET) Itália sofre mais 130 mortes e regista 652 novas infeções

Itália registou mais 130 mortes diárias no quadro da epidemia, elevando o número total para 32.616 fatalidades. Foram também registados mais 652 novos casos de infeção, segundo dados da Proteção Civil italiana.

O número total de contágios, desde o início da pandemia em Itália a 21 de fevereiro, é agora de 228.658 casos diagnosticados.

Desde a última atualização, há mais 2.160 pessoas curadas, elevando o número total para 136.720 pessoas recuperadas em Itália.

18h35 (CET) Espanha sofre mais meia centena de mortes e regista 446 novas infeções

O Ministério da Saúde de Espanha anunciou hoje a morte de mais 56 pessoas no quadro da epidemia e o registo de 446 novos casos de infeção.

A região da Catalunha registou, entrentanto, mais 632 óbitos ocorridos em dias anteriors, mas que não tinham ainda sido contabilizados.

O ministro da Saúde, Salvador Illa, confirmou que a partir de segunda-feira Espanha já nnao terá qualquer região na "fase 0" do desconfinamento e que, pelo menos 47% da população, irá passar à "fase 2".

As regiões da Catalunha, de Madrid e de Castela e Leão irão finalmente passar à "fase 1" e os respetivos habitantes voltar a desfrutar das esplanadas numa altura em que a temperatura começa a aquecer para as temperaturas de verão.

18h30 (CET) Violência nas favelas do Rio de Janeiro agrava-se com a epidemia

A violência da polícia explodiu durante a pandemia de Covid-19 no estado brasileiro do Rio de Janeiro, onde em menos de dois meses 65 pessoas foram mortas por agentes, segundo dados compilados por organizações civis.

Só na última semana, pelo menos 14 pessoas foram mortas por polícias, incluindo um rapaz de 14 anos, que foi baleado na sua própria casa durante uma operação que ocorreu na região metropolitana do Rio de Janeiro.

O jovem morreu três dias após outra ação da polícia 'carioca' que causou 13 mortos no complexo de favelas do Alemão, localizado ao norte da capital do Rio de Janeiro

18h20 (CET) Português com Covid-19 internado em estado grave na Guiné-Bissau

Um português infetado com Covid-19 está internado no hospital de Cumura, na Guiné-Bissau, em estado grave, divulgou hoje o Centro de Operações de Emergência de Saúde (COES) guineense.

Segundo o coordenador do COES, Dionísio Cumba, o homem, infetado com covid-19, está em estado grave com uma trombocitopenia.

"Tem poucas plaquetas, o que leva ao sangramento, e precisa de uma transfusão de sangue e de oxigénio", afirmou Dionísio Cumba, na conferência de imprensa diária sobre a evolução da covid-19 no país.

O médico guineense disse também que o português sofre de outras doenças.

A Guiné-Bissau regista hoje 1.114 casos de covid-19, incluindo seis mortos e 42 recuperados.

18h10 (CET) Cloroquina e hidroxicloroquina representam perigo de vida

Estudo publicado pela respeitada revista médica The Lancet conclui que os medicamentos cloroquina ou o derivado hidroxicloroquina não têm qualquer eficácia no tratamento da Covid-19 e não deve ser prescrito para além de ensaios clínicos.

O estudo recorreu a 15 mil pacientes e conclui "uma prova estatística robusta" de que este tratamento "não beneficia os doentes de Covid-19", resume Mandeep Mehra, o principal responsável médico pelo estudo.

O estudo analisou os dados de cerca de 96 mil pacientes infetados pelo SARS-CoV-2 internados em mais de 670 hospitais entre os dias 20 de dezembro de 2019 e 14 de abril de 2020, recuperados ou mortos. Cerca de 15 mil receberam uma das quatro combinações dos dois medicamentos e os quatro grupos foram depois comparados aos restantes 81 mil pacientes analisados.

Os quatro tratamentos acabaram por ficar associados a um risco elevado de mortalidade que os autores do estudo estimam entre 34% e 45% para quem toma cloroquina ou hidroxicloroquina.

18h00 (CET) OMS declara América do Sul novo epicentro da pandemia

O diretor-executivo da Organização Mundial de Saúde declarou a América do Sul como o novo epicentro da pandemia de Covid-19.

Mike Ryan voltou também a desaconselhar no combate ao novo coronavírus o uso de cloroquina e hidroxicloroquina, medicamentos usados contra a malária e a cólera, mas com efeitos secundários que se podem revelar perigoso nos pacientes de Covid-19.

Estes medicamentos foram esta semana integrados pelo Brasil no respetivo protocolo de tratamento da infeção provocada pelo SARS-CoV-2, numa decisão controversa tomada após o Ministério da Saúde brasileiro ter passado a ser gerido por militares e não por médicos.

17h50 (CET) Suécia sofre mais meia centena de mortes e tem quase 4.000 óbitos

A Suécia anunciou ter sofrido mais 54 mortes desde a última atualização do quadro da epidemia e aproxima-se das quatro mil fatalidades, tendo agora 3.925.

As autoridades de saúde suecas, muito criticadas pela passividade com que enfrentaram de início o novo coronavírus, registaram também mais 637 novas infeções e somam agora 32.809 casos confirmados de SARS-CoV-2, incluindo quase 5.000 recuperados.

17h40 (CET) França marca segunda volta das autárquicas para 28 de junho

O primeiro-ministro de França anunciou hoje a marcação da segunda volta as eleições autárquicas para 28 de junho.

Edouard Philippe disse que a comissão eleitoral vai rever as regras para a votaçnao à distância para que o máximo de eleitores possam participar no sufrágio decisivo que esteve previsto para 22 de março, mas teve de ser adiado devido ao grave surto de Covid-19 que se abateu sobre o país e bloqueou quase por completo a atividade dos franceses.

A primeira volta das eleições decorreu a 15 de março, dois dias antes de o país implementar um confinamento rígido para conter a propagação do vírus.

A segunda volta vai realizar-se apenas nas cerca de 5.000 comunas onde os autarcas não foram eleitos à primeira, como Paris, com um total de 16 milhões de eleitores.

17h00 (CET) Liga portuguesa volta retomada a 03 de junho

A Liga Portuguesa de futebol tem o pontapé de saída das 10 jornadas em falta dia 03 de junho. O primeiro jogo da 34.ª jornada será o Portimonense - Gil Vicente, pelas 19 horas. Duas horas de pois joga-se o Famalicão - FC Porto.

No dia seguinte, entram em campo o Benfica na receção ao Tondela (19h15) e o Sporting em Guimarães (21h15).

O Sporting de Braga visita o Santa Clara, na Cidade do Futebol, em Oeiras, no dia 05 de junho (21h)

16h25 (CET) Festival Exit vai realizar-se em agosto na Sérvia

Um dos maiores festivais de música da Europa, o Exit, na Sérvia, poderá vir a realizar-se em agosto se a melhoria da situação sanitária no país se mantiver, anunciou o governo.

O festival, que costuma juntar dezenas de milhares de pessoas, estava marcado para meados de julho, mas devido à pandemia a edição deste ano ficou em risco. Na quinta-feira, a primeira-ministra sérvia, Ana Brnabic, propôs o adiamento de um mês e os organizadores agradeceram.

"Esperamos que a situação esteja totalmente calma daqui até agosto", desejou a chefe de Governo.

"É uma excelente notícia", reagiram os organizadores do festival. Por confirma está o cartaz do Exit, que nas datas de julho contava com atuações programadas de David Guetta, Fatboy Slim, Metronomy ou Sepultura.

16h20 (CET) Portugal investe €13,6 milhões na compra de vacinas contra a gripe

O Governo vai investir mais de 13,6 milhões de euros na compra de dois milhões de vacinas contra a gripe para a próxima época gripal, que será crítica porque decorrerá em simultâneo com a covid-19, foi hoje divulgado.

Na conferência de imprensa de hoje para atualização de informação sobre a pandemia de covid-19, o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, anunciou que o Conselho de Ministros autorizou na quinta-feira "a despesa para aquisição de vacinas para a próxima época gripal" e "Portugal pretende adquirir dois milhões de doses de vacinas".

Trata-se de um aumento de 34% e de mais 500 mil doses em relação à última época gripal, disse o governante, referindo que "o Governo pretende fazer este esforço significativo, muito além da previsão inicial que era de um aumento de 5,4% das doses, num investimento global de 13,6 milhões de euros, valor sem IVA"

16h15 (CET) Moçambique isenta IVA no açúcar, óleos e nos sabões

O parlamento moçambicano aprovou hoje por consenso e na generalidade a isenção da taxa do Imposto sobre Valor Acrescentado (IVA) no açúcar, óleos e sabões visando atenuar o custo de bens essenciais face ao impacto negativo da covid-19.

A isenção incide sobre a taxa de IVA, que é de 17%, no preço daqueles produtos e vai durar por um período de um ano, explicou o ministro da Economia e Finanças de Moçambique, Adriano Maleiane, que apresentou a proposta na AR e que vai ser debatida na especialidade na segunda-feira.

16h10 (CET) Morreu Mory Kanté, a voz de "Yéké Yéké"

O músico e cantor guineense Mory Kanté , conhecido pelo sucesso "Yéké Yéké" dos anos 80 do século XX, morreu hoje num hospital de Conacry, revelou o filho, Balla Kanté, citado pela France Press.

Mory Kanté padecia de diversas doenças e estava a ser acompanhado regularmente em França, para onde viajava regularmente para controlar a saúde. Devido à pandemia e às medidas de contenção do novo coronavírus, o artista não pôde continuar os tratamentos na Europa.

"Pudemos ver o rápido agravamento da saúde dele, mas a morte acabou por me surpreender porque já o tinha visto recuperar de momentos bem piores", disse o filho.

16h00 (CET) Rússia antecipa um "agravamento significativo" iminente dos óbitos

A Rússia anunciou hoje estar à espera de um "agravamento significativo" do número de mortos no quadro da epidemia ainda durante este mês de maio.

Por comparação com os Estados Unidos, o país mais afetado do mundo pelo SARS-CoV-2, e com os países da Europa de leste, com caraterísticas mais similares, a Rússia apresenta ainda um registo de óbitos relativamente baixo, com 3.249 fatalidades associadas à epidemia e integradas nos mais de 326 mil casos de infeção registados.

15h55 (CET) Irão sofre mais meia centena de mortes e regista mais duas mil infeções

O Irão anunciou hoje ter sofrido mais 51 mortes associadas à Covid-19, elevando o total às 7.300 fatalidades no quadro da epidemia, reforçando o epíteto de país mais afetado do Médio Oriente.

O Ministério da Saúde persa registou também mais 2.311 infeções em 24 horas, agravando o balanço total para os 131.652 casos confirmados desde o primeiro registo em fevereiro.

15h50 (CET) Lisboa vai reabrir feiras tradicionais este fim de semana

As feiras da Ladra, Relógio e Galinheiras, que se realizam na cidade de Lisboa, vão reabrir este fim de semana, cerca de dois meses depois de terem sido suspensas devido à pandemia de covid-19, anunciou hoje a autarquia.

"As feiras que se realizam na cidade de Lisboa vão reabrir ao público já este fim de semana. Na sequência da resolução do Conselho de Ministros, a câmara municipal decidiu que as feiras da Ladra, Relógio e Galinheiras vão retomar o seu funcionamento, havendo, no entanto, um conjunto de regras e normas de segurança sanitária que deverá ser observado por quem a elas se desloque", avança o município, em comunicado.

A etiqueta respiratória, o uso de máscaras e o distanciamento social devem ser cumpridos por todos os feirantes e clientes, realça a autarquia, acrescentando que, nas feiras onde são comercializados produtos frescos, "deverão ser os comerciantes a manuseá-los na altura do atendimento".

15h40 (CET) Cabo Verde agrava casos de infeção na Praia

Cabo Verde registou hoje mais seis casos de infeção pelo novo coronavírus, todos na cidade da Praia, que contabilizou ainda mais 35 doentes recuperados, superior aos casos novos pelo segundo dia consecutivo, totalizando 362, segundo informação oficial.

Em comunicado, o Ministério da Saúde e Segurança Social de Cabo Verde divulgou que o Laboratório de Virologia realizou um total de 117 exames, dos quais seis deram resultado positivo.

Com estes novos casos, a cidade da Praia, o centro da epidemia em Cabo Verde, passa a ter um total acumulado de 295.

Na mesma nota, assinada pelo ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, é referido que foram registados mais 35 doentes recuperados na capital do país, número superior ao de casos novos pelo segundo dia consecutivo.

15h35 (CET) Espanha vai aliviar confinamento em Madrid e Barcelona

As regiões espanholas mais atingidas pela pandemia de covid-19 de Madrid, Barcelona e Castela e Leão passam na segunda-feira à “fase um” de final do confinamento com um alívio das medidas rígidas de luta contra a doença.

Estas regiões, onde está cerca de 30% da população de Espanha, juntam-se às restantes que, desde há duas semanas, já permitiam, por exemplo, a abertura de esplanadas com uma ocupação até 50% da sua capacidade ou a reunião no exterior ou em casa de até 10 pessoas, desde que sejam respeitadas as regras de distanciamento social.

15h30 (CET) Portugal admite abrir por algumas horas fronteiras com Espanha

O ministro da Administração Interna admitiu hoje que as fronteiras de Montalegre (Vila Real) e de Barrancos (Beja) possam reabrir, antes de 15 de junho, durante "algumas horas", para passagem de trabalhadores entre Portugal e Espanha.

"Nós estamos a ponderar questões muito locais, com algumas horas, fundamentalmente para circulação de trabalhadores. Temos em ponderação, já o disse, dois pontos. Um em Montalegre e outro em Barrancos, que são aqueles locais que estão mais longe de locais em que a passagem é autorizada e em que ponderamos que ela exista durante algumas horas do dia, não com o caráter permanente como nestes nove postos principais", disse hoje Eduardo Cabrita.

15h15 (CET) Reino Unido sofre mais 351 mortes no quadro da epidemia

O Departamento de Saúde e Segurança Social do Reino Unido registou hoje mais 351 mortes e 3.87 casos de infeção confirmada por Covid-19.

O registo de óbitos contabiliza os dados recolhidos até às 17 horas de quinta-feira e os novos diagnósticos inclui os resultados recebidos até às 09 horas da manhã desta sexta-feira.

O quadro britânico da epidemia regista um total de 254.195 casos de infeção, incluindo 36.393 fatalidades.

15h10 (CET) África já soma mais de 100 mil casos de infeção registados

O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) de África já registou mais de 100 mil casos de infeção no continente, incluindo mais de 3.000 mortos e quase 40 mil recuperados.

A África do Sul com mais de 19,1 mil casos é o país africano mais com a maior incidência do novo coronavírus, ainda assim já hoje o diretor-geral do Departamento de Comércio, Lionel October, disse à comissão de comércio do Parlamento que uma grande parte da economia sul-africana deverá reabrir já este mês, revelou a agência chinesa Xinhua.

Com 696 mortes, o Egito, porta de entrada do coronavírus no continente, continua a ser o país africano mais afetado pela pandemia.

Africa CDC
Atualizado às 15h00 de 22 de maio de 2020Africa CDC

15h05 (CET) Quénia regista mais 52 casos de infeção

O Ministério da Saúde do Quénia anunciou hoje o registo de mais 52 casos de infeção no país, elevando o total para 1.161 diagnósticos confirmados da doença. Destes novos casos, 48 são cidadãos quenianos, dois são do Ungada e os outros dois da Somália; 37 são homens e 15 são mulheres.

O Quénia mantém o quadro da epidemia com 50 óbitos.

15h00 Países do leste de África autorizam circulação de camiões

A comunidade de países do leste africano (Burundi, Quénia, Sudão do Sul, Tanzânia, Ruanda e Uganda) decidiu autorizar a circulação de camiões de transportes de bens essenciais, apesar das medidas de contenção da epidemia de Covid-19.

Já este mês de maio, só num dia, pelo menos 50 camionistas tanzanianos foram diagnosticados com o novo coronavírus depois de terem ido ao Quénia.

14h35 (CET) Portugal tem hoje menos 32 pessoas hospitalizadas no quadro da epidemia

Portugal sofreu mais 12 mortes no quadro da epidemia, o que equivale a um aumento diário de 0,9% e que eleva o total para 1.289 óbitos.

A Direção-geral de Saúde registou também mais 288 pessoas infetadas, o que corresponde a uma taxa de crescimento de 1,0% em 24 horas e elevou o total para os 30.200 casos.

De acordo com o boletim epidemiológico desta sexta-feira, há mais 1.138 pessoas recuperadas do vírus SARS-CoV-2, aumentando o número de "altas" passadas para as 7.590, enquanto o número de hospitalizações desceu para 576 pacientes, menos 32 internados do que ontem. Nos cuidados intensivos, há ainda 84 doentes, menos oito do que na quinta-feira.

14h30 (CET) Governo anuncia fundos de ajuda aos municípios

Primeiro-ministro António Costa anuncia novo pacote de ajuda aos municípios portugueses para gerirem os impactos económicos nas respetivas comunidades

14h15 (CET) Enfermeiros infetados no trabalho sofrem corte nos salários

Ordem dos Enfermeiros (OE) denunciou hoje que enfermeiros que foram infetados no trabalho com covid-19 estão a ser confrontados com “cortes significativos” ou mesmo ausência de vencimento, exigindo “medidas urgentes” ao Governo.

A Ordem dos Enfermeiros afirma em comunicado que foi confrontada, nas últimas 24 horas, “com uma situação inadmissível, que não pode deixar de repudiar e denunciar, exigindo medidas urgentes ao Ministério da Saúde e ao Ministério do Trabalho”.

“Enfermeiros de todo o país, que foram infetados com a covid-19 no exercício de funções, foram confrontados com a ausência de remuneração ou cortes significativos”, adianta.

14h00 (CET) Portugal sofreu mais 1.964 mortes com a epidemia do que há um ano

Portugal registou entre 01 de março e 10 de maio mais 1.964 mortes que no período homólogo de 2019 e mais 878 comparativamente a 2018, segundo dados divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os dados preliminares do INE, que dizem respeito à mortalidade geral (todas as causas de morte) no país, explicam que “o aumento relativamente a 2019 resulta sobretudo do acréscimo dos óbitos em pessoas com 75 e mais anos (+ 1.893)”.

No período analisado, foram registadas 23.073 mortes (224,2 óbitos por 100 mil habitantes) em 2018, 21.987 (214,0 por 100 mil habitantes) em 2019 e este ano 23.951 (232,7 por 100 mil habitantes).

13h50 (CET) Novo coronavírus não se transmite facilmente através de superfícies

O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos garante que o novo coronavírus não se transmite facilmente através de superfícies, mas salienta que tem uma forte propagação entre seres humanos.

Ainda assim, o CDC admite ser possível contrair o vírus "se se tocar numa superfície contaminada e a seguir levar a mão à boca, ao nariz e possivelmente aos olhos".

"A esta altura, o risco de contaminação de animais para humanos é considerado baixo", acrescenta o CDC, sublinhando estar ainda "em processo de conhecimento" deste novo coronavírus.

12h40 (CET) Ministério da Saúde dá "luz verde" ao regresso do futebol brasileiro

O regresso do futebol no Brasil, à porta fechada, tem luz verde do Ministério da Saúde, assegurou hoje o presidente Jair Bolsonaro.

“Ao início, havia muitos jogadores que eram contra, mas agora há outro entendimento por parte deles para se retornar, obviamente sem fãs”, disse Jair Bolsonaro durante a transmissão do seu programa semanal pela rede social Facebook.

Segundo o presidente, que durante a mensagem minimizou a pandemia de covid-19, “o Ministério da Saúde é a favor de se pronunciar nesse sentido”, para que os campeonatos de futebol voltem, e “isso ainda ajuda a manter as pessoas em casa e sem ‘stress’."

O Ministério da Saúde do Brasil perdeu dois ministros oriundos do setor médico durante o alastrar da epidemia no país, devido a diferendos com o presidente, e a pasta é agora gerida de forma interina por um general e tem mais uma dezena de militares em cargos chave.

Outras notícias do dia:

Índia sofre recorde diário de infeções de Covid-19, registando mais 6.000 novos casos em 24 horas, elevando o total de diagnósticos positivos para 118 mil, incluindo 3.853 mortes associadas ao novo coronavírus. O país encontra-se em quarentena desde 25 de março e vai continuar pelo menos até 31 de março, mas as medidas de confinamento já começaram a ser levantadas em regiões com menor incidência da epidemia e os governos regionais têm autonomia para gerir a respetiva situação;

A Tanzânia derrotou o novo coronavírus pelo poder da oração, anunciou o presidente John Magafuli, depois de o país ter mantido por três semanas o mesmo número de infeções, ligeiramente acima dos 500 casos entre quase 60 milhões de habitantes;

Alemanha regista hoje 177.212 casos de covid-19, um aumento de 460 em relação a quinta-feira, e tem agora cerca de 159 mil pessoas consideradas curadas, mais mil do que ontem. O Instituto Robert Koch (RKI) contabiliza mais 27 vítimas mortais nas últimas 24 horas, para um total de 8.174, e o estado da Baviera, o maior da Alemanha, continua a ser o mais afetado, com 46.024 casos diagnosticados e 2.358 óbitos;

Bélgica registou 276 novos casos de covid-19 e 26 mortos no quadro da epidemia, segundo dados oficiais hoje divulgados. O número total de casos registados no país é de 56.511 e de 9.212 óbitos.

Rússia registou em 24 horas mais 150 vítimas mortais infetadas com Covid-19, um valor diário nunca antes verificado. No total, o SARS-Cov-2 (novo coronavírus) fez 3.249 mortos na Rússia desde o início da pandemia, de acordo com os números oficiais. O país registou também 8.894 novas infeções, elevando o total para 326.448 casos confirmados desde o primeiro registo no país.

A pandemia de SARS-CoV-2

O surto deste novo coronavírus, denominado SARS-CoV-2 e que provoca a doença Covid-19, terá surgido em dezembro num mercado de rua de Wuhan, embora alguns estudos admitam que o vírus já estivesse presente naquela cidade chinesa desde outubro. O primeiro alerta endereçado à Organização Mundial de Saúde aconteceu a 31 de dezembro referindo o caso de uma pneumonia desconhecida. O primeiro registo na Europa surgiu a 24 de janeiro, em França, quatro dias depois dos Estados Unidos. Médicos em França sugerem, entretanto, ter assistido o primeiro paciente no país com Covid-19 a 27 de dezembro depois de repetirem em abril as análises de exames a antigos pacientes com sintomas suspeitos da nova doença. De acordo com os registos oficiais, a pandemia entrou em África, pelo Egito, a 15 de fevereiro, e dez dias depois chegou à América do Sul, pelo Brasil. A pandemia bloqueou a maior parte do mundo desde meados de março. Dois meses depois, apesar da pandemia continuar em expansão, alguns países começam a afrouxar as medidas de contenção e a promover a retoma económica.