Última hora
This content is not available in your region

Entrevista a Von der Leyen: "Estamos num momento-chave"

euronews_icons_loading
Entrevista a Von der Leyen: "Estamos num momento-chave"
Direitos de autor  Olivier Matthys/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

O correspondente da euronews em Bruxelas, Stefan Grobe, entrevistou Ursula von der Leyen sobre os passos que se vão seguir à apresentação da proposta orçamental para enfrentar a crise na União Europeia. A presidente da Comissão Europeia realçou a necessidade de diálogo com os governos dos Estados-membros.

Stefan Grobe/euronews: O que a faz sentir confiante de que sua proposta será aceite por todos os Estados-membros, desde os chamados "pesos-pesados", aos países "frugais" e ao bloco do sul?

Ursula von der Leyen/presidente da CE: Bom, esta crise afeta todos os Estados-membros. Todos vêem os danos económicos causados ao mercado único, mas também ao nível das economias nacionais. Portanto, este é um momento-chave na Europa. Temos que superar esta crise juntos. A proposta que apresento tem um enquadramento em que se pode confiar, conhecido por todos os Estado- membros, com qualidade comprovada.

Stefan Grobe/euronews: Qual é a sua mensagem para os jovens que agora não conseguem encontrar emprego, ou estágio, e quem serão os que, no futuro, terão que reembolsar o dinheiro agora emprestado?

Ursula von der Leyen/presidente da CE: Antes de tudo, existe um pacote forte que apoia a economia por forma a criar empregos para os jovens. Mas o mais importante é que tenhamos um pacto com a próxima geração. Podemos dizer que temos que pedir dinheiro e investi-lo, mas investiremos nas prioridades europeias que são tão importantes para eles. Essas prioridades são o Pacto Ecológico e a aposta na Digitalização. São de extrema importância para a geração mais jovem. Penso que se eles tiverem que reembolsar parte desse dinheiro, pelo menos vão colher os benefícios desses investimentos.

Stefan Grobe/euronews: As pessoas que nas suas casas seguiram a apresentação da proposta, ouviram falar de milhares de milhões de euros, mesmo de biliões, para apoiar as economias. Como pode garantir que o dinheiro será realmente gasto na recuperação e que todos os cidadãos receberão a sua justa parte?

Ursula von der Leyen/presidente da CE: Temos um sistema sensato para o fazer. Cada Estado-membro virá apresentar o seu plano nacional de recuperação, por isso será algo mais facilmente aplicado pelo Estado-membro. Os governos sabem exatamente quais são os problemas das suas economias e o que tem de ser feito para as modernizar. A decisão final não cabe apenas à Comissão, mas também ao Conselho Europeu. Portanto, temos um sistema de pesos e contrapesos que garante que fazemos os investimentos certos.