Última hora
euronews_icons_loading
Manifestantes bielorrussos dizem que foram espancados pela polícia

As autoridades bielorrussas libertaram, pelo menos duas mil das cerca de sete mil pessoas detidas durante as manifestações de protesto contra a reeleição do presidente Alexander Lukashenko.

A medida tem como objetivo diminuir a tensão no país após a repressão brutal das manifestações pacíficas por parte das forças de segurança.

São vários os relatos dos manifestantes que afirmam terem sido espancados pela polícia durante o tempo que estiveram detidos. À saída da esquadra exibiram os seus corpos cheios de hematomas, alegadamente causados pelos agentes da polícia.