Última hora
This content is not available in your region

Europa combate segunda vaga de covid-19

euronews_icons_loading
Europa combate segunda vaga de covid-19
Direitos de autor  AFP (Videostandbild)
Tamanho do texto Aa Aa

Os alarmes soaram na Alemanha com o aumento no número de casos de covid-19. O país ainda está distante quer dos números alcançados durante o pico da pandemia, quer dos números de França ou Espanha, mas as novas infeções atingiram níveis que não se verificavam desde abril. A preocupação levou Angela Merkel a reunir-se com os governadores dos 16 estados do país para tentar encontrar uma solução. Para a chanceler alemã, é preciso "agir a nível regional e de forma específica" para não serem obrigados a fechar novamente o país, um cenário que deve ser evitado a qualquer custo.

Em França, as medidas de restrição também estão nas mãos da administração local e para já o setor da restauração tem sido o mais visado. As medidas incluem o encerramento antecipado, ou no caso da área metropolitana de Marselha, o encerramento total dos estabelecimentos. Quem vive da restauração está inquieto, mas o governo assegura que ninguém será esquecido.

Bruno Le Maire, Ministro das Finanças de França, anunciou que o executivo irá "continuar a disponibilizar um apoio maciço aos setores da hotelaria e da restauração", que "fazem parte da nossa cultura e da nossa vida quotidiana e que precisam da nossa ajuda".

Em Espanha, a maior dor de cabeça está em Madrid e para piorar a situação, administração central e local não chegam a acordo sobre a melhor estratégia a seguir. Enquanto o governo defende um confinamento parcial da capital, a Comunidad de Madrid defende que a limitação da circulação em 45 zonas sanitárias é suficiente.