Última hora
This content is not available in your region

ÚBEDA, A Cidade Harmoniosa

ÚBEDA, A Cidade Harmoniosa
Direitos de autor  Turismo Andaluz
Tamanho do texto Aa Aa
Para conhecer Úbeda e as muitas outras belezas da região, a Andaluzia oferece aos viajantes não residentes um seguro Covid gratuito para estadias em qualquer tipo de estabelecimento regulado entre 1 de janeiro e 31 de dezembro de 2021.

Tal como a sua vizinha Baeza, a cidade de Úbeda tem uma longa história e raízes na memória dos tempos. O seu esplêndido aspeto urbano resulta de transformações ao longo dos séculos na fronteira com o Reino de Granada, do seu papel na "aventura" americana e do subsequente poder económico da sua próspera classe nobre. Liderados por Francisco de los Cobos, secretário do Imperador Carlos I, os nobres fizeram um uso muito lucrativo do desenvolvimento das culturas, da pecuária, da olaria e dos têxteis na cidade.

Úbeda não esperou que essas indústrias prosperassem para se tornar um local com significado. Foram encontrados na área numerosos vestígios da era romana. Com o advento do período Al-Andalus, a sua aldeia foi fundada com o nome de Ubbadat por um emir do século IX, e foi só em 1234 que foi reconquistada pelo Rei Fernando III. Esta sucessão e mistura de culturas, tal como em muitos outros locais andaluzes, fez com que a cidade se tornasse um ponto glorioso e majestoso na província geográfica da Andaluzia.

© Turismo Andaluz

Antes de chegarmos à cidade propriamente dita, a paisagem circundante dá-nos já um vislumbre dos esplendores que nos esperam. As colinas de Úbeda albergam olivais coloridos e luminosos campos de cereais. Quando entramos na cidade, o seu céu luminoso e ruas silenciosas enchem-nos o coração de admiração e mistério, à medida que os palácios se vão revelando em números incontáveis. Estes são os símbolos de famílias e linhagens antigas que não hesitaram em recorrer aos mais famosos arquitetos da Europa renascentista (como Andrés de Vandelvira) para a construção das suas residências, para acompanharem as novas tendências da Itália do século XVI. O Palácio da família Vela de los Cobos, o de Las Cadenas (a atual câmara municipal) ou a Casa de Las Torres dão-nos apenas um vislumbre sobre estas numerosas residências majestosas.

© Turismo Andaluz

Caminhando em direção ao sul da cidade, chegamos à esplêndida Plaza Vázquez de Molina, uma das mais bonitas praças de Espanha. Nesse local, podemos ver a impressionante Colegiada de Santa Maria de los Reales Alcázares e os seus jardins, um dos muitos monumentos da praça. Podemos encontrar lá algumas das residências, tais como os Palácios de Deán Ortega e Juan Vázquez de Molina, que deu o seu nome à praça. Outro edifício religioso, a Sagrada Capela de El Salvador, está também localizado nessa área.

© Turismo Andaluz

Quando começamos a explorar mais a fundo o tecido histórico da cidade, a lista de locais fascinantes parece-nos infinita. Hospital de Santiago, Igreja de San Pablo, Mosteiro de Santa Clara, Igreja de San Lorenzo...tantos nomes que assegurarão uma viagem fantástica a diferentes eras e temas de interesse. Pela sua identidade e maravilhas arquitetónicas, entre muitos outros motivos, Úbeda foi reconhecida como Património Mundial pela UNESCO.

Como uma verdadeira cidade andaluza, Úbeda pode não só ser apreciada pela beleza dos seus monumentos e arquitetura renascentista, mas também como uma cidade por si só. Nos seus diferentes estilos e origens combinados com uma paisagem que inclui água, pomares e olivais, o prodigioso aspeto de Úbeda encontra-se no seu exterior. Cada rua, cada praça e cada bairro sucedem-se em perfeita harmonia. Deparamo-nos com surpresa e admiração em cada canto, e a exploração é recompensada com intrigantes segredos. Aqui, emerge uma sinagoga esquecida pelos séculos. Ali, reaparece uma oficina centenária de um artesão, construída com a sabedoria de gerações. Em toda a parte, podemos encontrar lendas locais escondidas atrás da simplicidade mágica de uma fachada popular.

Após todos estes anos, Úbeda continua a ser uma cidade ecuménica e aberta ao mundo. Mas nas esquinas escondidas das suas ruas labirínticas, continuamos a desfrutar do aroma de uma lareira, de um delicioso guisado e de pão quente saído do forno.