euronews_icons_loading
Destruição em Gaza após os bombardeamentos israelitas

Os habitantes da cidade de Gaza verificavam os estragos nas ruínas das casas bombardeadas durante a noite numa nova onda de ataques aéreos que, segundo os militares israelitas, para além das casas, destruíram 15 quilómetros de túneis utilizados pelos militantes e as casas de nove comandantes do Hamas.

Os acordados pelo ataque noturno descreveram-no como o mais pesado desde que a guerra começou há uma semana, apesar de no dia anterior terem morrido 42 pessoas e três edifícios terem sido reduzidos a escombros.

Um edifício de três andares na cidade de Gaza foi fortemente danificado, mas os residentes disseram que os militares os avisaram 10 minutos antes do ataque e todos se retiraram.

As Nações Unidas avisaram que a única central elétrica do território está em risco de ficar sem combustível. Gaza já sofre diariamente cortes de energia durante oito a 12 horas e a água da torneira não é potável.

O conflito eclodiu na passada segunda-feira, quando o grupo militante, Hamas, disparou foguetes de longo alcance sobre Jerusalém, após semanas de confrontos na Cidade Santa, entre manifestantes palestinianos e a polícia israelita.

Os protestos centraram-se no policiamento severo de um local sagrado durante o mês sagrado muçulmano do Ramadão e na ameaça de despejo de famílias palestinianas para a instalação de colonos judeus.