euronews_icons_loading
Forças especiais ucranianas dão formação de defesa militar a civis em Mariupol

Membros de forças especiais da Ucrânia realizaram sessões de treino militar com residentes de Mariupol, no sul do país, junto ao Mar de Azov. A unidade formadora da Guarda Nacional Ucraniana diz que o objetivo é preparar uma eventual necessidade de reforço da defesa do país.

Os civis aprenderam a desmontar e montar uma arma de guerra, a carregar as munições nas armas e praticaram tiro ao alvo.

A apelidada unidade "Azov" da Guarda Nacional Ucraniana teve origem num grupo conhecido como o Batalhão Azov, formado em 2014 por ativistas de extrema direita liderados por Andriy Biletsky, exlica a Associated Press, referindo-se ao período do início do conflito separatista no leste do país.

A unidade "Azov" viria a ser integrada nas forças especiais ucranianas e muitos dos membros, acrescenta a AP, serão ainda membros do Corpo Nacional, um grupo político de extrema direita formado por Biletsky. A agência não esclarece se estes elementos extremistas estiveram envolvidos na formação militar dos civis.

Esta preparação militar de civis ucranianos acontecem numa altura em que aumenta o receio de uma possível invasão militar russa ao abrigo da encenação de uma urgente proteção dos grupos separatistas pró-russos que se mantém no sudeste da Ucrânia a reclamar a independência de repúblicas em Donetsk e Luhansk.

O Parlamento russo tem previsto votar esta semana uma proposta de reconhecimento unilateral das soberanias das republicas populares separatistas no sudeste da Ucrânia, o que poderia legitimar, na ótica de Moscovo, a entrada das respetivas forças militares no território reconhecido pelas Nações Unidas como parte da Ucrânia.