This content is not available in your region

Fazer dos resíduos de papel um recurso

euronews_icons_loading
Fazer dos resíduos de papel um recurso
Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

A indústria europeia de papel e celulose é a segunda maior do mundo. Dados de 2014 mostram que o setor produziu mais de 130 milhões de toneladas - isto é, cerca de 23% da produção mundial. Estima-se que 11 milhões de toneladas desse total acabaram como resíduos não recicláveis.

O projeto PaperChain da UE visa aproveitar este material de resíduos de papel para que possa ser utilizado como recurso noutras indústrias, tais como a construção e mineração.

Para saber mais sobre como os resíduos de papel e outros materiais derivados da madeira estão a ser aproveitados para substituir combustíveis fósseis como o carvão e o petróleo, o Business Planet falou com Johan Elvnert, secretário-geral da plataforma tecnológica europeia Forest-based Sector.

Paul Hackett, Euonews: A indústria da celulose e do papel é bastante intensiva em recursos, o sector está a transformar-se para se tornar mais sustentável?

Johan Elvnert: A indústria de pasta e papel da UE recicla cada fibra de papel tantas vezes quanto possível hoje em dia mas, no final, a fibra é simplesmente demasiado curta para voltar a ser utilizada e os resíduos como tinta, cargas minerais ou alimentos presos dentro de um saco de papel que se deita fora, acumulam-se. O que não pode ser utilizado para produtos é maioritariamente queimado para energia, mas a indústria está a trabalhar arduamente para utilizar os resíduos de hoje para os produtos de amanhã. O projeto PaperChain é um exemplo muito bom disto. Outro exemplo é o cultivo de alimentos para pisciculturas usando a água de tratamento das fábricas de celulose. Portanto, o melhor não é pensar nisto como um desperdício, mas sim como um recurso.

O melhor é não pensar nos resíduos como um desperdício, mas como um recurso.
Johan Elvert
Secretário-geral, Forest-based Sector

Acha que estamos a assistir a uma nova era da madeira?

A madeira é fantástica e renovável. As pessoas têm muitas ideias interessantes para substituir os materiais fósseis por madeira. Por exemplo, os investigadores estão a desenvolver madeira transparente que poderia substituir o vidro e algumas aplicações. Mas também fico muito feliz quando vejo produtos tradicionais, como sacos de papel, de regresso ou edifícios que utilizam madeira e assim armazenam o carbono nas cidades.

Não se dá o caso de alguns destes materiais de base biológica serem demasiado caros neste momento e por isso não estarem a ser substituídos por combustíveis fósseis?

É verdade que, uma vez que o petróleo é tão barato, as pessoas já descobriram como utilizá-lo para quase tudo. Infelizmente, isto cria resíduos e liberta dióxido de carbono para a atmosfera. As pessoas estão conscientes destes problemas e querem alternativas. No setor de base florestal estamos a descobrir como fornecer isto. E, temos, por exemplo, têxteis à base de madeira e produtos químicos verdes usados em produtos de saúde. Por isso, estamos a colmatar a lacuna.

Não deveríamos estar a proteger as florestas em vez de cortar mais?

"Eu próprio sou proprietário de uma floresta familiar, por isso sei que é possível usar a floresta e protegê-la ao mesmo tempo. Assim, os meus avós plantaram as árvores, eu vou colher e plantei as árvores que as gerações vindouras vão colher. É muito gratificante ver a vida selvagem, como alces e javalis a viver na nossa floresta. E quando derrubamos uma árvore, sabemos que vai ser usada em produtos sustentáveis que as pessoas vão usar.