This content is not available in your region

Da posse do carro ao uso do carro, novo paradigma da mobilidade apresentado na Vivatech

De  Jeremy Wilks
euronews_icons_loading
Da posse do carro ao uso do carro, novo paradigma da mobilidade apresentado na Vivatech
Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

A 5ª edição da feira de tecnologias Vivatech decorre em Paris até 19 de junho, depois de ter sido cancelada, no ano passado, devido à pandemia.

A feira Vivatech é uma janela para o mundo da inovação francesa. A euronews falou com Maurice Lévy, presidente da Publicis, uma das empresas fundadoras do evento. "Parece que estamos a viver, de novo. E é o primeiro evento em que temos pessoas fisicamente presentes. Quando passamos quase dois anos a olhar para as pessoas através de vídeos e vemos que essas pessoas existem em carne e osso e um sorriso no rosto, é muito bom", disse à euronews Maurice Levy, fundador da Vivatech.

Pandemia acelera transição digital

O grupo de luxo francês LVMH é um dos parceiros históricos da Vivatech. "Acho que a pandemia foi um acelerador incrível. Sabe, em poucos dias, fomos forçados a passar de uma empresa totalmente física para uma empresa totalmente digital, e no nosso caso, somos uma empresa de luxo com uma longa tradição de fabricação, fabricação manual, transmissão manual. E de repente, houve a Covid. E no espaço de alguns dias, de algumas semanas, tivemos de passar por essa transformação digital", afirmou Franck Le Moal, diretor de sistemas de informação da Vivatech.

O mundo do luxo face ao digital

Será que há um conflito entre o mundo do luxo que tem a ver com experiências exclusivas e produtos exclusivos, e o mundo digital, onde o objetivo é atingir um número máximo de pessoas a um custo reduzido?

"Foi um verdadeiro debate. Essa questão já era um debate há anos, mas, penso que as coisas estão a mudar. A tecnologia, hoje, e cada vez mais, permite colocar à disposição dos nossos clientes uma experiência cada vez mais personalizada. É isso que os nossos clientes esperam. Além disso, as tecnologias permitem melhorar os nossos sites, as nossas aplicações, e obter algo extremamente sofisticado e único para os nossos clientes. Porque é isso que eles procuram", garantiu o responsável.

Possuir um carro ou usar um carro?

As preocupações ambientais estão no topo das preocupações das pessoas e os meios de transportes são uma questão central em termos climáticos. A euronews falou com Clotilde Delbos, diretora executiva da Mobilize, uma nova marca da Renault.

“A Mobilize é o futuro da Renault porque estamos convencidos de que o mundo da mobilidade está a mudar. As pessoas estão a passar do conceito de possuir um carro para o conceito de usar um carro. É exatamente isso que a Mobilize quer oferecer. A Mobilize são três coisas: uma oferta ao nível da mobilidade, uma oferta em serviços de energia e em serviços de dados. Juntamos esses três aspetos porque estão a meu ver interligados. A mobilidade terá de ser elétrica e temos de favorecer essa mobilidade elétrica", afirmou à euronews Clotilde Delbos.

A reutilização das baterias

A duração das baterias é uma das grandes preocupações para quem quer comprar um veículo elétrico. Por outro lado, há a questão da utilização ou reciclagem das baterias em fim da vida.

"O lado bom é que temos dez anos de experiência em mobilidade elétrica. Começámos a recuperar as baterias antigas e a descobrir o que podemos fazer com ela. Primeiro percebemos que o ciclo de vida das baterias é maior do que o que pensávamos. E quando as baterias não são boas porque não carregam energia suficiente, podemos removê-las dos carros e dar-lhes uma segunda vida , usá-las de uma forma fixa para fornecer energia em várias situações", explicou a responsável.