This content is not available in your region

Setor do luxo resiste à pandemia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Setor do luxo resiste à pandemia
Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

As compras na Internet aumentaram fortemente nos últimos anos, uma tendência reforçada pelas medidas de combate à pandemia de Covid-19. Mas, os consumidores continuam a apreciar fazer compras em lojas, fisicamente, sobretudo no setor do luxo.

O comércio a retalho sofreu grandes mutações na última década, mas a procura de produtos de luxo parece ter resistido à tempestade da Covid-19. Ainda assim, as marcas de luxo registaram quebras de vendas entre os 25% e os 45%. Mas alguns analistas preveem uma recuperação e um crescimento acelerado em apenas dois anos.

Mercado do luxo resiste à pandemia

No setor automóvel, a Génesis decidiu lançar-se no mercado ultracompetitivo de carros de luxo. Desde o lançamento na Coreia, há apenas cinco anos, a empresa procura competir com a BMW e a Mercedes, nos Estados Unidos e na China. Agora decidiu expandir-se para a Europa.

"Penso que obviamente a pandemia mudou os hábitos de consumo. As compras online e a venda a postigo tornaram-se no novo normal. Também é verdade que, sobretudo numa altura em que as coisas estão a ficar um pouco melhores, os clientes ainda nutrem uma verdadeira paixão por compras nas lojas", disse à euronews Dominique Boesch, diretor executivo da marca na Europa.

Para continuar a desenvolver-se, a empresa aposta no mercado europeu. "O mercado europeu é, de longe, o mercado de automóveis de luxo mais sofisticado e competitivo do mundo. A nossa proposta é proporcionar às pessoas uma experiência que vai para além do produto. Estamos a aprender muito com o que fizemos na Coreia e também na América, mas, por outro lado, apostamos numa abordagem diferente, na Europa, nomeadamente, o contacto direto com os nossos clientes. Para que eles tenham acesso a um assistente pessoal da Genesis, que poderá apoiá-los" acrescentou o responsável.

A empresa procura proporcionar aos clientes uma experiência diferente das marcas tradicionais. "Há uma palavra na cultura coreana, a palavra Sonnim, que descreve com muita precisão a forma como queremos tratar os nossos clientes. Sonnim significa hóspede na nossa própria casa. Nas nossas lojas, queremos tratar os visitantes, os clientes e potenciais clientes como se fossem os nossos hóspedes, em nossa casa", contou Dominique Boesch.

Phygital: combinar as lojas físicas e as plataformas digitais

Já ouviu falar do termo Phygital? É a última palavra da moda que descreve a combinação entre lojas físicas e tecnologia para tornar as compras mais fáceis. Um dos locais que tirou partido dessa tendência é a Place Vendome. Um milhão de metros quadrados de inovação no mundo do retalho, construído numa das cidades mais recentes do mundo.

O edifício inspira-se na arquitetura parisiense. Na entrada principal, situa-se o boulevard da moda que dá acesso a todas as marcas da moda. Há uma rotunda inspirada no Grand Palais de Paris. O espaço comercial deverá integrar várias tecnologias, nomeadamente uma aplicação em várias línguas.

“Quando chegarem ao nosso parque de estacionamento, por exemplo, será muito fácil. Temos uma solução chamada ‘encontre seu carro’ que faz parte da nossa aplicação Place Vendome. Provavelmente, tudo estará reunido na aplicação Place Vendome. A aplicação integra todas uma série de coisas, desde que esteja ligado à rede. O nosso maior desafio atualmente é decidir o número de línguas da aplicação", afirmou o diretor do projeto Sean Kelly.