This content is not available in your region

Objetivos concretos para que as empresas possam atingir metas climáticas

De  euronews
euronews_icons_loading
Objetivos concretos para que as empresas possam atingir metas climáticas
Direitos de autor  euronews

O Reino Unido prepara-se para receber a 26ª conferência da ONU sobre as alterações climáticas, ao lado da Itália.

O encontro visa acelerar o cumprimento do Acordo de Paris e da Convenção da ONU sobre as alterações climáticas e conseguir progressos importantes, o que inclui zero emissões líquidas até 2050 e limitar o aumento da temperatura global a menos de dois graus.

Espera-se também um acordo sobre a proteção dos habitats naturais, a angariação de 100 mil milhões de euros por ano para financiar medidas contra a crise climática e garantir que haja um trabalho em conjunto para alcançar as metas.

Quanto mais contributos nacionais houver (...) mais lucrativa se tornará a economia de cada país.
Bertrand Piccard
presidente da Solar Impulse Foundation

O principal parceiro da COP26 é a gigante da tecnologia, Hitachi. "Embora se trate de uma negociação entre governos, do meu ponto de vista, é muito importante para uma empresa líder de mercado estar na Cop26 para discutir com as principais partes interessadas, as pessoas que tomam decisões para dar-lhes a conhecer aquilo que a Hitachi é capaz de fazer porque não somos muito fortes ao nível da promoção das nossas tecnologias nas áreas da energia, da indústria, mobilidade e do digital. Por isso, é uma grande oportunidade para participar e tentar acelerar essa transformação de que todos precisamos", disse Alistair Dormer, presidente da Hitachi Europe.

"Gostaria que ver detalhes, objetivos concretos, marcos e medidas de modo a que o setor industrial possa agir e trabalhar em conjunto para alcançar as metas", acrescentou o responsável.

As oportunidades económicas da luta contra as alterações climáticas

O filantropo e ativista Bertrand Piccard stá familiarizado com este tipo de eventos em que os líderes tentam resolver os problemas em conjunto. "Eles têm de perceber que quanto mais contributos nacionais houver, quanto mais ações implementadas houver, mais lucrativa se tornará a economia de cada país. Se ficarmos parados no passado, será um fracasso. Mas, se pudermos mostrar a vantagem para cada país de vencer o combate às alterações climáticas e de proteger a natureza, a COP26 poderá ser um grande sucesso", sublinhou Bertrand Piccard, presidente da Solar Impulse Foundation.

Aos 94 anos, o empresário na área do clima, Des Caren disse à euronews: "as pessoas têm todo o poder nas mãos, basta erguerem-se, serem mais ágeis, porque temos a responsabilidade de preservar o mundo maravilhoso que herdámos".

Clique no vídeo para ver o programa completo.