This content is not available in your region

Os 30 anos de independência do Cazaquistão e a revolução digital

De  Ekaterina Anisimova
euronews_icons_loading
Os 30 anos de independência do Cazaquistão e a revolução digital
Direitos de autor  euronews

O Cazaquistão assinala 30 anos de independência. A conferência Internacional "Liderança. Estabilidade. Progresso" reuniu políticos famosos e peritos internacionais em Nur-Sultan. O foco foi a experiência bem sucedida de construção do Estado do Cazaquistão independente e as realizações da república durante este tempo.

Três décadas de independência têm sido uma era de progresso económico e de desenvolvimento sustentável para o Cazaquistão. O aniversário é marcado por reformas políticas, desenvolvimento económico acelerado e melhoria da qualidade de vida através da utilização de tecnologias digitais.

No último inquérito da ONU sobre e-Government de 2020, o Cazaquistão ficou classificado em 29º lugar no desenvolvimento do e-government, enquanto ocupou o 11º lugar pela qualidade dos serviços online. O estudo é realizado de dois em dois anos e avalia 193 estados membros da ONU. Esta classificação é um dos principais indicadores do desenvolvimento da sociedade da informação nos países do mundo.

O Cazaquistão está a entrar numa nova fase de digitalização - uma reestruturação para se adaptar às situações de vida dos cidadãos. Como diz o Ministro da Digitalização, o país está a passar da "quantidade para a qualidade" e pretende criar um modelo multiplataforma para serviços públicos - um modelo em que as pessoas estão em contacto com o Estado através de diferentes plataformas e aplicações digitais.

A transformação digital deve conduzir ao facto de que é conveniente interagir connosco - com o governo. Mas não nos colocamos na vanguarda, colocamos na vanguarda a pessoa que precisa de fazer algo de concreto: mudar de casa, comprar uma propriedade, etc. E devemos adaptar-nos facilmente a cada situação de vida de uma pessoa.
Bagdat Mussin
Ministro de Desenvolvimento Digital, Inovação e Indústria Aeroespacial do Cazaquistão

Atualmente mais de 90 % dos serviços públicos do Cazaquistão estão disponíveis em formato digital, com cerca de 11 milhões de utilizadores. No entanto, um maior sucesso na arena digital pode ser adiado pela falta de pessoal informático de alta qualidade.

Para um setor informático forte, a necessidade mais básica é o capital humano, porque, por exemplo, é necessário petróleo para produzir gasolina. É por isso que um dos nossos principais objectivos para os próximos quatro anos é educar 100 mil especialistas das Tecnologias da Informação altamente qualificados.
Bagdat Mussin
Ministro de Desenvolvimento Digital, Inovação e Indústria Aeroespacial do Cazaquistão

Entretanto, na Universidade de Nazarbayev, o trabalho sobre inteligência artificial e robótica está em pleno andamento. Jovens cientistas estão a desenvolver aplicações e algoritmos, a treinar robôs e a estudar a realidade virtual. O objetivo é fazer com que robôs e humanos trabalhem em conjunto. Com a maior segurança possível.

Actualmente, a simbiose entre ciência e tecnologia é uma característica inerente ao desenvolvimento de qualquer setor da economia. O Cazaquistão, por exemplo, está a assistir a um crescimento explosivo em mercados para os quais a inovação é uma parte fundamental da estratégia empresarial.

Uma das plataformas, provavelmente das mais marcantes, no nosso negócio é a plataforma Kaspi.kz. Utilizada por cerca de 11-12 milhões de pessoas. Aqui, neste mercado, prestam serviços de pagamento. Toda a população do Cazaquistão os utiliza.
Kairat Kelimbetov
Presidente da Agência para o Planeamento Estratégico e Reformas do Cazaquistão

No ano passado, a empresa financeira Kaspi.kz concluiu com sucesso uma operação na Bolsa de Londres e tornou-se a empresa privada mais cara do Cazaquistão. Hoje, é um gigante tecnológico que opera três plataformas: mercado, uma plataforma fintech (tecnologia financeira) e um sistema de pagamento.

Outra área da economia digital do Cazaquistão é o desenvolvimento da indústria criptográfica do país. Depois dos EUA, o Cazaquistão é o segundo maior emissor Bitcoin do mundo. De acordo com a Universidade de Cambridge, a quota do Cazaquistão na na taxa de hash total (número estimado de terahashes por segundo) da rede Bitcoin (BTC) é de 18,10%.

Durante os anos de independência, o Cazaquistão conseguiu atrair 370 mil milhões de dólares em investimentos estrangeiros diretos. Este montante permite que a economia do país permaneça uma das mais dinâmicas da Ásia Central e do espaço pós-soviético.