Vídeo

euronews_icons_loading
Presidente do Afeganistão aponta dedo aos EUA