Fechar
Login
Por favor, introduza os seus dados de login

Skip to main content

Há dois anos o Rubin Kazan ganhou o campeonato russo de futebol, sendo apenas a terceira equipa de fora de Moscovo a consegui-lo, e no ano seguinte defenderam com sucesso o titulo.
 
Em apenas 11 anos conseguiram traçar um caminho que os fez passar de uma equipa que lutava para não descer da terceira divisão a uma equipa de topo da liga de futebol nacional.
Agora procuram o reconhecimento internacional.
Em dois anos consecutivos o Rubin disputou a Liga dos Campeões. Este ano a fase de grupos está praticamente fora do alcance – mas esse será o objectivo para o ano que vem.
 
Para o presidente do Rubin Kasan, Alexander Gusev, com o tempo virão melhores resultados:
“Este ano fizemos um bom trabalho no mercado de transferências. Mas, infelizmente ainda não teve um impacto significativo em termos de resultados. Precisamos de mais tempo.”
 
Este Verão o Rubin perdeu vários jogadores chave para os seus rivais, mas o clube tentou compensar esta perda gastando 43 milhões de Euros com a aquisição de novos jogadores – sendo a quinta equipa que mais gastou a nível europeu.
Entre outros contrataram o italiano Salvatore Bocceti ao Génova, o internacional brasileiro Carlos Eduardo ao Hoffenheim e o internacional nigeriano Obafemi Martins ao Wolfsburgo.
 
Para o atacante do Rubin Kazan, Obafemi Martins, os bons jogadores são simbolo da equipa:
“Eu estava no Campeonato do Mundo quando eles me ligaram. E eu disse que estava interessado. Vi eles jogarem algumas vezes. E só vim porque eles têm uma grande equipa e bons jogadores. É essa a única razão que me trouxe para aqui.”
 
O Rubin vai defrontar o Barcelona a 7 de Dezembro. A equipa Kazan pode ter perdido as hipóteses de atingir a fase seguinte da competição, mas um bom resultado em Camp Nou vai aumentar a reputação da equipa. Alexander Ryazantsev que marcou no Camp Nou no ano passado sabe bem disso.
 
Jogador médio de terreno do Rubin, Alexander Ryazantsev: “Depois da última época, talvez tenham começado a levar-nos mais a sério na Europa, mas para conquistar o respeito temos de jogar a um bom nível durante várias épocas seguidas.”
 
O único jogador que estava na equipa quando esta ainda disputava a segunda divisão é o veterano defesa Roman Sharonov, que fez o seu primeiro jogo pelo Kazan há mais de 10 anos. Para ele a diferença entre o antes e o agora é enorme.
 
Capitão do Rubin Kazan, Roman Sharonov:
“É quase impossível comparar o Rubin de quando comecei a jogar e a equipa que é hoje. Na altura jogávamos na segunda divisão e agora estamos na Liga dos Campeões.”
 
Com 55 milhões de Euros, o Rubin tem o sexto maior orçamento da Primeira Liga Russa, longe do líder Zenith mas tão competitivo quanto Spartak, Dynamo, CSKA e Lokomotiv.
 
Segundo o presidente da TAIF (principal patrocinador), Albert Shigabutdinov, o investimento no clube é também um investimento no desporto da República do Tartaristão: “Não devemos exagerar a importância do clube para a cidade e para todo o Tartaristão. Mas tendo isso em mente, nós decidimos ter a nossa parte no desenvolvimento desportivo da República do Tartaristão.”
  
Dinheiro, bons jogadores e apoio estatal são factores a ter em conta no sucesso do clube, mas a razão principal por detrás do exito do Rubin tem um nome – Kurban Berdyev (treinador do Rubin Kazan) 
 
“Ele é o pai da equipa… e mãe também.”, considera o capitão do Rubin, Roman Shoranov.
 
Kurban Berdyev foi nomeado treinador principal em 2001. Em 2002 a equipa foi promovida à divisão de elite, em 2003 ficaram em terceiro lugar e em 2008 ganharam o campeonato russo.
Muitos dizem que a eficiência da equipa é uma consequência directa do seu estatuto no clube, onde actua como um manager todo-poderoso.
 
“Aqui, onde estamos, tudo é graças a ele. Foi ele que fez este clube. Quando aqui cheguei nem havia metade daquilo que há hoje.”, afirma o médio do Rubin, Alexander Ryazantsev.
 
Estabilidade e progresso gradual – é assim que o chefe da equipa aborda o desenvolvimento do clube. Este ano tiveram um deslize ao perder o campeonato russo para o Zenit. Mas,
para o ano vão novamente emergir entre os principais candidatos ao campeonato russo e muito provavelmente disputar a Liga dos Campeões pelo terceiro ano consecutivo. Quem poderia imaginar algo assim no ano de 1995, quando equipa esteve à beira de ser relegada para a quarta divisão do futebol russo.
 
 

Copyright © 2014 euronews

Mais informação sobre