Última hora

Última hora

PME's: "É preciso surfar sobre a crise!"

Em leitura:

PME's: "É preciso surfar sobre a crise!"

Tamanho do texto Aa Aa

Há 23 milhões de PME’s na Europa. Oitenta por cento dos empregos criados nos últimos cinco anos são da responsabilidade de pequenas e médias empresas europeias. Esta semana, na euronews, revelamos a história de sucesso de uma empresa belga especializada em instalações técnicas para canais de televisão.

Sexta economia da Zona Euro, a Bélgica acabou de entrar, oficialmente, em recessão. No entanto, os empresários e as PME continuam a lutar para se expandir. A taxa de desemprego no país situa-se nos sete por cento, três vezes menos do que em Espanha.

Há cinco anos, Michel Loiseau e Bruno Thieffry assumiram o controlo de uma empresa de vídeo, quando o ex-diretor se reformou. A PME belga é especialista em instalações técnicas nos canais de televisão. Apesar da crise, o volume de negócios aumentou 15 por cento por ano.

Michel Loiseau conta: “É preciso surfar sobre a crise. Recentemente, fizemos um pequeno estúdio de produção por 50 mil euros, o que é muito pouco na nossa profissão. Disseram-nos que tinham este orçamento e perguntaram-nos se fazíamos ou não. É uma oportunidade, mesmo em tempos de crise.”

Para começar a aventura, Bruno e Michel precisaram de um milhão e 300 mil euros. Mas o empréstimo foi rejeitado pelos dois maiores bancos belgas, por falta de garantias.

“Felizmente, encontrámos um dos fundos europeus que estava representado na Bélgica pelo Fundo de Garantia de Bruxelas e o Fundo de Investimento que analisaram o nosso ‘dossier’, acreditaram nele, olharam para o passado da empresa e decidiram entrar na aventura connosco”, explica Bruno Thieffry.

O primeiro contrato conquistado foi assinado com a RTBF, a Rádio Televisão Belga Francófona. A empresa refez todas as regies. A direção gostou, especialmente, do “espírito PME”. “Temos a impressão que fazem parte da nossa empresa. Há uma grande osmose. É impressionante. Talvez seja o espírito PME, que se vê menos nas grandes empresas”, comenta Pascal Bodenghein, da direção de antena.

Uma história de sucesso escrita por dois homens que se conheceram há 15 anos, na escola dos filhos. Michel Loiseau explica que trabalha com o instinto, enquanto “Bruno trabalha de forma mais analítica. Por isso, há duas maneiras de conceber um projeto.

Emmanuel Charlet é responsável pelos novos projetos, como o “video on demand” ou a televisão conectada à internet. “Quando há feiras tecnológicas em Amesterdão ou em Las Vegas, deslocamo-nos para encontrar os nossos clientes. Vamos, sobretudo, para ver as novas tendências, para tentar descobrir as tecnologias e os produtos de amanhã”, sublinha Charlet.

Nos últimos cinco anos, a empresa aumentou o número de funcionários de oito para catorze. Uma delegação acaba de abrir as portas em Paris.

Chaves do sucesso? “A valorização de todas as competências da empresa”, aponta Bruno Thieffry.
“Ter sempre ideias de vanguarda e desafiar o seu parceiro”, acrescenta Michel Loiseau. “No presente e no futuro!”, remata o colega da direção.