Última hora

Última hora

Afegãos podem vingar massacre

Em leitura:

Afegãos podem vingar massacre

Tamanho do texto Aa Aa

Nial O’Reilly, Euronews:
Vimos que as mortes no Afeganistão provocaram uma vaga de contestação contra as tropas estrangeiras. Vamos falar com Martha Raddatz correspondente da ABC News para as questões de segurança. Este massacre é, evidentemente, uma tragédia que teve repercussões no Pentágono, de que forma os dirigentes políticos e militares podem resolver os danos provocados no Afeganistão?
 
 
Raddatz: “Vimos o presidente Obama pedir desculpas e admitir que não é um ato exemplar para um membro do exército que serve os Estados Unidos, eles foram depois à aldeia imediatamente, penso que havia rumores de que haveria outro atirador, porque os soldados foram ajudar a população e levaram os feridos para o hospital de Kahandar. Isto foi um acontecimento sem precedentes, faço a cobertura desta guerra há dez anos e nunca vi uma matança tão fria. Os oficias disseram que o soldado envergava óculos de visão noturna e que se dirigiu casa a casa para mater mulheres e crianças”.
 
 
Eurnonews:
Sabemos que tem sido muito difícil ganhar a confiança da população, pensa que existe no Pentágono o sentimento de que esta batalha pode nunca ser ganha?
 
Raddatz: “Bem eu penso que eles sabem que esta vai ser uma batalha mais árdua. Que a sociedade afegã funciona pelo rumor. Trata-se de um acontecimento terrível, os factos vão ser exagerados e ainda por cima os talibãs vão aproveitar-se amplamente da situação e vão de aldeia em aldeia espalhar o medo”
 
 
Fala da capacidade de riposta dos talibãs, pensa que o exèrcito afegão está preparado para o recrudecismento dos ataques talibãs?
 
Raddatz: “Não apenas os taliban, na minha opinião, os afegãos vão também tentar vingar-se, lembre-se das cenas por causa do corão, seis militares americanos foram mortos em pouco tempo  em bases diferentes e mesmo no ministério do Interior, em Cabul como vingança. Penso que os Estados Unidos, as forças da coligação internacional e a NATO devem preparar-se para atos de vingança devido a este drama”. 
 
Euronews: O massacre, o corão queimado há poucas semanas, isso tudo afeta a percepção dos americanos em relação à missão no Afeganistão?
 
 
 
 Raddatz : “Sim è preocupante ver até que ponto o estado de espírito é negativo. O ABC NEWS e o Washignton Post realizaram ontem uma sondagem, antes do massacre, que mostra que 60% dos americanos pensam que esta guerra não valeu a pena e uma maioria de 54% pensa que os militares deveriam retirar-se imediatamente, sem esperar que as forças afegãs estejam perfeitamente armadas, o que é suposto acontecer em 2014. 
Penso que vai haver muita pressão, o Pentagono está preocupado sobre o impato deste caso na opinião pública, porque eles precisam do apoio da opoinião pública. Por isso não é so o povo afegão que vai ser afetado, todo o povo americano vai olhar esta guerra de forma ainda mais negativa”.