Última hora

Última hora

Estará a Europa a caminho de ser uma federação de regiões?

Em leitura:

Estará a Europa a caminho de ser uma federação de regiões?

Tamanho do texto Aa Aa

Escócia, Catalunha e Flandres são algumas das regiões europeias com anseios de autonomia, senão mesmo de independência.

A crise financeira agravou as tensões com os governos nacionais, especialmente nas regiões que são contribuintes líquidos para os orçamentos nacionais e que pedem de volta os impostos pagos.

Entretanto, o ex-primeiro-ministro belga
Guy Verhofstadt é co-autor de um livro com Daniel Cohn-Bendit, que defende o federalismo na UE, enfraquecedor dos Estados-Nação.

Para os críticos, isso já está em curso, porque a crise aumentou a autoridade da UE sobre os orçamentos e os bancos, minando a soberania nacional.

Terá chegado a hora de criar uma verdadeira Europa de regiões, submetidas a um poder europeu reforçado? Poderia isso acabar com os anseios separatistas? Ou levaria ao caos, já que cada vez mais regiões pedem maior autonomia?

Nesta edição falamos com:

-Christian Wenning, secretário-geral da União dos Federalistas Europeus, fundada logo após a Segunda Guerra Mundial, que defende a “unidade na diversidade” para superar as divisões na Europa.

-Marc Guerrero i Tarragó, responsável pelas relações internacionais do partido nacionalista Convergência Democrática da Catalunha, e vice-presidente da Aliança dos Liberais e Democratas para a Europa.

-Sony Kapoor, diretor do centro de estudos económicos Redefine, que vê a discussão política sobre identidade como uma forma de alavancar melhores acordos com os governos, mas que adverte que o independentismo poderia significar um desastre económico e político.