Última hora

Última hora

Transiberiano: A maior das viagens

Em leitura:

Transiberiano: A maior das viagens

Tamanho do texto Aa Aa

De Moscovo até à fronteira da China – o Transiberiano percorre a mais longa linha ferroviária do mundo. O Russian Life embarcou numa viagem de 9 mil quilómetros.

Em cada dois dias, precisamente à meia-noite, o comboio Rossiya parte de Moscovo em direção a Vladivostok. Dura uma semana a viagem que cativa passageiros de todo o mundo, como Robert Bird, de Inglaterra: “é a mais longa viagem de comboio que existe. Portanto, há que fazê-la. Pela viagem em si, pelas paisagens, pelos sítios por onde nunca passei. É fascinante.”

Por estes dias, estas carruagens tornam-se numa segunda casa para centenas de passageiros. Como passar o tempo? É a primeira pergunta que se coloca. A maquinista Irina Savina afirma haver “muito poucos passageiros a fazer, de uma só vez, o trajeto Moscovo-Vladivostok. Aqueles que o fazem têm de estar preparados física e mentalmente. Não é fácil passar uma semana inteira num comboio. Mas fazemos tudo ao nosso alcance para tornar a viagem o mais agradável possível.”

Na primeira e segunda classes, existem compartimentos para dois ou quatro passageiros. É a opção mais procurada pelos turistas estrangeiros e pelos empresários que preferem este meio de transporte ao avião para se deslocarem entre os centros de negócios russos.

Há cerca de sessenta estações entre Moscovo e Vladivostok. Alguns aproveitam o tempo de paragem para esticar as pernas. Outros saem para visitar as localidades e retomam o Transiberiano mais tarde. Os mais aventurosos viajam em terceira classe, a “platzkart”, carruagens sem compartimentos fechados, onde o convívio é praticamente obrigatório.

Ao longo das várias paragens, muitos passageiros aproveitam para visitar a histórica cidade siberiana de Ecaterimburgo ou ir até um dos maiores lagos do mundo, o Baikal, antes de se dirigirem para a Mongólia e para China. Qualquer que seja o destino ideal, o Transiberiano oferece algo para quase todos os gostos.