Última hora

Última hora

JEREMIE: A Europa que ajuda a sua empresa

Em leitura:

JEREMIE: A Europa que ajuda a sua empresa

Tamanho do texto Aa Aa

Obter financiamentos – é uma das prioridades no mundo empresarial. A verdade é que existem apoios europeus, como o da iniciativa JEREMIE, que disponibilizam fundos estruturais para criar ou desenvolver a sua empresa.

Foi, literalmente, um avião que fez descolar a Escola de Pilotagem de Malta, criada em 2004. Hoje em dia, esta PME emprega duas dezenas de pessoas. Através da iniciativa JEREMIE, os fundadores conseguiram um empréstimo de 350 mil euros. Modernizaram a frota que tinham, investiram o dinheiro na construção de um novo hangar e adquiriram um bimotor. O volume de negócios aumentou 35%. “Graças ao novo avião, podemos oferecer cursos de pilotagem comercial e voo por instrumentos. Ainda o utilizamos para viagens comerciais dentro de Malta e para países vizinhos”, explica o diretor Patrick Fenech.

E as coisas não vão ficar por aqui. A ideia agora é investir num segundo bimotor. Mas o que permitiu chegar até este ponto foi o referido empréstimo inicial, no âmbito da JEREMIE e, sobretudo, as condições inerentes. Segundo Fenech, “a taxa de juro ficou em 1%, e as garantias colaterais em 32,5%, o que é um terço dos empréstimos tradicionais.”

Através deste programa, os Estados-membros dispõem de uma parte do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, destinada a facilitar o acesso das empresas a diferentes mecanismos de engenharia financeira. Por exemplo, empréstimos atribuídos por intermediários que recorrem a fundos de maneio. Ian Borg, responsável pelos fundos malteses, salienta que “quando os empréstimos são amortizados, o dinheiro regressa a esses fundos, de forma a que outras PME possam reutilizá-lo.”

Os 10 milhões de euros que Malta dispôs para esta iniciativa foram, assim, multiplicados em 52 milhões, canalizados para o desenvolvimento de outras PME.