Última hora

Última hora

Prémios WISE 2013

Em leitura:

Prémios WISE 2013

Tamanho do texto Aa Aa

O World Innovation Summit for Education (WISE) arrancou esta terça-feira em Doha onde foram premiados seis projetos. Vejamos três dos programas escolhidos pelo WISE.

Em Khobar, no leste da Arábia Saudita, terra dos grandes poços de petróleo e das refinarias, encontramos um projeto único. A petrolífera estatal saudita, a ARAMCO, colabora com o ministério da educação num programa que abrange 50 mil alunos. O chamado Ithra Youth tem como objetivo envolver os estudantes em experiências científicas e métodos laboratoriais num ambiente divertido.

O programa Pathways foi criado em 2001. A ideia é ajudar famílias que na maioria das vezes não falam inglês, não têm dinheiro para os transportes nem conseguem perceber como funciona o sistema escolar. Por exemplo, a maioria desconhece o sistema de créditos necessário para chegar à universidade. O Pathways acompanha atualmente 4500 estudantes de quatro províncias do Canadá.

Os Maori da Nova Zelândia são, geralmente, refratários à escola. Mas um projeto que está a ser desenvolvido em meia centena de escolas está a inverter esta tendência. Russel Bishop fundou o projeto Te Kotahitanga há 12 anos depois de chegar à conclusão que a responsabilidade pelo insucesso escolar dos Maori pertencia também às próprias escolas.