Última hora

Última hora

Sochi 2014: "Os novos estádios cheiram a novos e a vitórias olímpicas"

Em leitura:

Sochi 2014: "Os novos estádios cheiram a novos e a vitórias olímpicas"

Tamanho do texto Aa Aa

Nas próximas duas semanas, todos os olhares estarão concentrados na cidade russa de Sochi. Se até há meia dúzia de anos, esta estância balnear do Mar Negro era praticamente desconhecida no panorama internacional, agora prepara-se para acolher a maior festa do desporto mundial.

A chama olímpica já chegou à cidade, a elite dos desportos de inverno também. Sochi já foi invadida pela febre Olímpica.

Na véspera da cerimónia de abertura, falámos com Dmitry Shchugorev, do canal de informação Russia 24, que está em Sochi, para acompanhar as várias competições no sul da Rússia.

euronews
Antes de mais, onde é que está exatamente? Qual é o ambiente aí e como é que está o tempo?
Dmitry Shchugorev, Russia 24
Bem, eu vim de Moscovo , onde nesta altura está muito frio. Chegámos a ter 30 graus negativos na semana passada. Por isso, estar agora num clima tão bom como este é muito agradável e até inesperado. Estou na Praça Olímpica, à volta da qual se situam a maior parte das areans e locais mais importantes destas Olímpiadas. Mas, nas montanhas, vive-se um verdadeiro inverno russo: Há muita neve – o suficiente para qualquer uma das competições.

euronews
É verdade. E algumas provas até já começaram, nomeadamente a patinagem artística no gelo, que, pela primeira vez, vai ter uma competição por equipas. Que outros pontos de interesse terá este programa de Sochi?
Dmitry Shchugorev, Russia 24
Gostei muito da prova de “snowboard” a que assisti hoje (quinta-feira, 6). Os rapazes estavam mesmo a desafiar a gravidade, demonstrando acrobacias dignas de um circo. Houve algumas quedas. Imagino que algumas tenham doído, claro, mas foi formidável: não houve qualquer registo de traumas nem outras lesões graves.

euronews
Vão estar em Sochi alguns dos melhores atletas do Mundo. De que é que os adeptos russos estão mais à espera?
Dmitry Shchugorev, Russia 24
Isso é fácil: a patinagem artística no gelo, de que já aqui falei, mas sobretudo do hóquei. Como se costuma dizer: A fatia de leão de todo o interesse russo pelos Jogos Olímpicos de Inverno pertence ao hóquei e, claro, também à espera que o torneio de hóquei realmente comece. Sei que isto pode soar a exagero porque há outras modalidades também interessantes, mas para qualquer russo o hóquei é o desporto mais importante. Assim como o biatlo – como me poderia esquecer.

euronews
Sabe alguma coisa da cerimónia de abertura que se realiza esta sexta-feira?
Dmitry Shchugorev, Russia 24
Isso queria eu! Como sabem, as cerimónias de abertura são ensaiadas e mantidas sobre grande secretismo. Todos vamos ser confrontados com ela ao vivo. A nós, jornalistas, nada foi dito. Mostraram-nos apenas algumas fotos e houve alguns rascunhos a circular, mas que já foram vistos na televisão. É tudo o que sei, por isso, como todos vocês, tenho de esperar para ver com os meus próprios olhos o que nos está reservado.

euronews
Durante a preparação dos jogos, Sochi e os respetivos subúrbios foram radicalmente transfigurados. Para receber os jogos, a Rússia teve de se dedicar bastante e investir muito dinheiro. O que pensa dos novos pavilhões e dos locais das provas?
Dmitry Shchugorev, Russia 24
São todos realmente cintilantes, completamente novos. A primeira coisa que nos chama a atenção quando chegamos a Sochi – e eu visitei a cidade muitas vezes, durante o período de candidatura e mesmo depois, quando os preparativos já tinham arrancado – não são só os locais das provas propriamente ditos, mas o aeroporto. É altamente moderno, na linha do que tem sido feito ultimamente na Europa e mesmo em todo o Mundo. Os novos estádios que podemos ver agora foram terminados no ano passado. Estão a brilhar, são efervescentes e ainda cheiram a novo. E cheiram, claro, a vitórias olímpicas.