Última hora

Última hora

Ucrânia: Yatsenyuk mantém cargo de primeiro-ministro

Em leitura:

Ucrânia: Yatsenyuk mantém cargo de primeiro-ministro

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro da Ucrânia, Arseniy Yatsenyuk, vai ser mantido nas funções, mas o governo vai sofrer uma grande remodelação.

O presidente Petro Poroshenko apresentou as linhas gerais da nova legislatura. Os cinco partidos pró-europeus que formam a nova maioria já fizeram um acordo de coligação.

A Ucrânia conta com os Estados Unidos nesta nova fase. O vice-presidente norte-americano Joe Biden esteve em Kiev, onde condenou as ações da Rússia e prometeu continuar a ajuda económica, mas não disse nada sobre a ajuda militar que a Ucrânia pediu.

A visita de Biden acontece quando se comemora o primeiro aniversário do movimento popular que ficou conhecido como movimento Maidan, centrado na Praça da Independência em Kiev. Foi a série de manifestações que acabaria por deitar abaixo o governo pró-russo de Yanukovich.

“Não nos arrependemos que a revolução tenha acontecido, mas queremos que as autoridades lembrem as pessoas que foram mortas aqui. Fomos nós que os pusemos no poder, mas eles não fazem nada por nós nem pelas famílias destas pessoas”, diz uma mulher que acende uma vela junto ao retrato de um ente querido morto durante as manifestações.

Para Poroshenko, a prioridade do novo governo deve ser a adesão à NATO, uma medida que deve deixar os vizinhos russos particularmente irritados. Outro objetivo é criar as condições para um pedido de adesão à União Europeia em 2020.

“As pessoas que vieram para a praça Maidan em novembro de 2013 pediram uma remodelação completa do governo. Este ano, os ucranianos têm um novo presidente e um novo parlamento. Mais de metade do parlamento mudou. No entanto, as pessoas continuam à espera de reformas radicais e uma limpeza nas cúpulas. Por isso, para muitos ucranianos, a revolução ainda não acabou”, relata a correspondente da euronews em Kiev, Maria Korenyuk.