Última hora

Última hora

Ucrânia: Parlamento aprovou governo que integra três ministros vindos do estrangeiro

O parlamento da Ucrânia deu luz verde ao governo saído da eleição legislativa de outubro. Liderado por Arseny Yatsenyuk, que já chefiou o governo de transição após a revolta da praça Maidan, o executi

Em leitura:

Ucrânia: Parlamento aprovou governo que integra três ministros vindos do estrangeiro

Tamanho do texto Aa Aa

O parlamento da Ucrânia deu luz verde ao governo saído da eleição legislativa de outubro.

Point of view

Tenho a certeza que vamos alcançar aquilo com que sonham milhões de ucranianos. A nossa missão é complicada, é uma missão histórica. Contudo, as responsabilidades históricas trazem, por sua vez, oportunidades históricas.

O novo executivo, europeísta, continua a ser liderado por Arseny Yatsenyuk, que já chefiou o governo de transição após a revolta da praça Maidan.

No discurso perante o parlamento, Yatsenyuk prometeu cumprir os sonhos dos ucranianos:

“Tenho a certeza que vamos alcançar aquilo com que sonham milhões de ucranianos. A nossa missão é complicada, é uma missão histórica. Contudo, as responsabilidades históricas trazem, por sua vez, oportunidades históricas. Nós temos a oportunidade de criar uma nova Ucrânia e vamos usá-la e vamos alcançar os nossos objetivos”.

Para alcançar esses objetivos, o governo dotou-se mesmo de três ministros vindos do estrangeiro.

Trata-se do lituano, Aivaras Abromavicius, nomeado ministro da Economia; Alexander Kvitachvili, ex-ministro da saúde da Geórgia, que assume a mesma pasta e Natalie Jaresko, americana de origem ucraniana, que será ministra das Finanças.

Em conferência de imprensa, Jaresko prometeu trabalhar para o bem da Ucrânia.

O presidente concedeu aos três a nacionalidade ucraniana para poderem integrar o governo. Petro Poroshenko defende que o país tem que dotar-se das melhores competências internacionais e propôs que seja nomeado também um estrangeiro para o organismo de luta contra a corrupção, um mal endémico na Ucrânia.