Última hora

Última hora

Kerry recebido com protestos na Cimeira do Clima

Os Estados Unidos estão debaixo de fogo por causa de um oleoduto, na Cimeira da ONU para as Mudanças Climáticas, em Lima, no Peru.

Em leitura:

Kerry recebido com protestos na Cimeira do Clima

Tamanho do texto Aa Aa

O projeto de construção de um oleoduto entre os Estados Unidos e o Canadá esteve no centro dos debates neste que deveria ser o último dia da Cimeira das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas em Lima, no Peru.

Point of view

Eu conheço os debates sobre quem deve fazer o quê, com que intensidade e com que complexidade. Se não fosse um problema difícil, já teria sido resolvido há muito tempo. A verdade é que não há tempo para ficarmos sentados a debater responsabilidades. A responsabilidade é de todos.

A presença do secretário de Estado norte-americano John Kerry não passou despercebida e foi recebida com protestos: “Estou aqui para pedir ao governo americano que comece a agir, mantenha o compromisso de limitar a subida da temperatura global a dois graus centígrados e que isso se traduza numa rejeição das energias fósseis, com mais investimento nas energias renováveis”, disse uma manifestante.

Kerry, antigo candidato presidencial, esteve com outro homem que também poderia ter sido o inquilino principal da Casa Branca, o ex-vice-presidente Al Gore, agora mais conhecido como militante ambientalista: “Eu conheço os debates sobre quem deve fazer o quê, com que intensidade e com que complexidade. Se não fosse um problema difícil, já teria sido resolvido há muito tempo. A verdade é que não há tempo para ficarmos sentados a debater responsabilidades. A responsabilidade é de todos”, disse Kerry.

O projeto contestado pelos ambientalistas prevê a construção de um oleoduto entre o Canadá e o Texas, para o transporte de crude. O futuro desta infraestrutura está, para já, dependente da decisão de um tribunal do Nebrasca.