Última hora

Última hora

Turquia lança operação contra alegados conspiradores

Mais de duas dezenas de pessoas foram, hoje, detidas na Turquia durante operação policial ordenada pelo governo. Entre elas está o presidente do

Em leitura:

Turquia lança operação contra alegados conspiradores

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de duas dezenas de pessoas foram, hoje, detidas na Turquia durante operação policial ordenada pelo governo.

Entre elas está o presidente do grupo de comunicação social Samanyolu e o chefe de redação do jornal Zaman. Figuras próximas de Fethullah Gulen, antigo aliado de Recep Tayip Erdogan, e que o chefe de Estado acusa de tentar derrubar o Partido da Justiça e do Desenvolvimento.

Há muito planeada, a operação foi tornada pública há dois dias por um homem próximo do Presidente e de imediato condenada pela Associação de Jornalistas Progressistas da Turquia.

Indiferente às críticas, o primeiro-ministro turco justifica a operação com a necessidade de por fim uma conspiração que tinha por objetivo fazer cair o governo. Ahmet Davutoglu fala de uma rede que contava com o apoio elementos do partido Republicano do Povo e do chamado movimento Gulen.

No ano passado, o regime turco declarou guerra ao movimento do homem que se assume como herdeiro da tradição sufista e que, desde 1998, vive nos Estados Unidos. De aliado, Gulen passou a principal adversário político de Erdogan.

O movimento negou estar envolvido no inquérito que levou à detenção de figuras próximas do presidente, por suspeita de corrupção. Declarações que não convenceram Erdogan.