Última hora

Última hora

Syriza: A esperança dos gregos e o "papão" em Bruxelas

Nove milhões e oitocentos mil gregos votam este domingo num escrutínio em que a esquerda radical parte vitoriosa, a acreditar nas sondagens. O líder

Em leitura:

Syriza: A esperança dos gregos e o "papão" em Bruxelas

Tamanho do texto Aa Aa

Nove milhões e oitocentos mil gregos votam este domingo num escrutínio em que a esquerda radical parte vitoriosa, a acreditar nas sondagens.

O líder do partido Nova Democracia e ainda primeiro-ministro, Antonis Samaras votou na localidade de Pilos, região de Messinia, Peloponnese.

Samaras é o rosto da austeridade num governo de coligação com os socialistas do Pasok e resultados catastróficos para a economia país.

O seu governo concordou desde 2012 com quase todas as reformas ordenadas pelos credores (UE-BCE-FMI) em troca de 240.000.000.000 € emprestrados desde 2010 para garantir a sobrevivência do país.

As sondagens mostram que cerca de 11% dosd eleitores que escolheram o partido de Samaras nas últimas eleições vão agora votar no Syriza.

O líder o Syriza, Alexis Tsipras, votou no seu distrito Kypseli de Atenas durante a manhã. A coligação de esquerda radical, do deputado europeu, de 40 anos, representa a esperança para uma parte do eleitorado mas também o medo para os que ainda acreditam na União Europeia.

A correspondente da Euronews comenta: “A Grécia está no cruzamento de uma grande mudança. Uma clara mensagem à a Europa que não expressa apenas a opinião dos cidadãos gregos mas também dos povos da Europa do Sul cansados da cura de austeridade”.