Última hora

Última hora

Ucrânia: Kerry apela a uma "solução pacífica" e exige que Rússia respeite "imediatamente" o cessar-fogo

O secretário de Estado norte-americano voltou a apelar a uma solução pacífica do conflito no leste da Ucrânia, longe das expetativas de um apoio

Em leitura:

Ucrânia: Kerry apela a uma "solução pacífica" e exige que Rússia respeite "imediatamente" o cessar-fogo

Tamanho do texto Aa Aa

O secretário de Estado norte-americano voltou a apelar a uma solução pacífica do conflito no leste da Ucrânia, longe das expetativas de um apoio militar, manifestadas nos últimos dias por Kiev.

De visita à capital ucraniana, e durante o encontro com o presidente Petró Poroshenko, John Kerry voltou a criticar o que considera ser “uma ofensiva russa no leste da Ucrânia”, apelando tanto a separatistas como a Moscovo a respeitarem de imediato os acordos de paz assinados em Minsk.

“Queremos uma solução diplomática mas não podemos fechar os olhos aos tanques que cruzam a fronteira da Rússia para entrar na Ucrânia. Não podemos fechar os olhos aos combatentes russos com uniformes sem distintivos que cruzam a fronteira para liderar certas brigadas de supostos separatistas nas batalhas”, sublinhou o responsável diplomático norte-americano em Kiev.

A visita de Kerry ocorre antes da chegada do presidente francês e da chanceler alemã à capital ucraniana, ainda esta quinta-feira. François Hollande e Angela Merkel deslocam-se amanhã a Moscovo numa maratona diplomática, apoiada pela União Europeia, para tentar pôr termo à escalada do conflito em Donetsk e Lugansk.